Arquivo de mindset - Tiago Faria

Category Archives for mindset

Melhores livros de desenvolvimento pessoal e negócio

Melhores Livros de Desenvolvimento Pessoal e Negócio: O Voto de 36 Experts Portugueses

Ler livros de desenvolvimento pessoal e negócio é uma maneira incrível de "entrarmos" na mente de algumas das pessoas mais incríveis do mundo.

No entanto, com 130 milhões de livros publicados durante a história moderna (segundo uma estimativa da Google), torna-se difícil saber por onde começar.

Foi exatamente por isso fiz a seguinte pergunta a 36 empreendedores e experts portugueses:

"Se tivesses que oferecer um livro sobre desenvolvimento pessoal ou negócio, qual oferecias e porquê?"

Melhores livros de desenvolvimento pessoal e negócio

Durante O Podcast do Tiago Faria fui descortinando os hábitos e melhores práticas que fazem a diferença na vida de empreendedores e especialistas em Portugal...

E os livros escolhidos são parte fulcral nessa criação de novos hábitos.

Descobre neste artigo quais são os temas que mais influenciaram estes 36 experts, e "enche" o teu cérebro de "bombas de conhecimento!

Os Livros que os Experts Escolheram

Abaixo podes ler exatamente o que cada expert disse quando lhe fiz a pergunta sobre o livro (geralmente no final da entrevista). A maior parte explicou a sua escolha, alguns com detalhes fascinantes, e partilhou também insights poderosíssimos sobre cada livro. 

As respostas foram organizadas por ordem alfabética do nome de cada expert, e deixei um link para o livro (Amazon ou Wook) para que possas saber mais sobre o livro e, quiçá comprá-lo (links de afiliado, ou seja, se comprares eu recebo uma comissão sem qualquer custo adicional para ti).

Spoiler alert: 3 livros foram escolhidos por 2 experts diferentes cada: 

Espero que gostes!

Alexandre Monteiro

O Principezinho, de Antoine de Saint-Exupéry. O Principezinho foi, para mim, o melhor livro que eu já li e ensina, em formato história, como é que tu deves influenciar pessoas.

Por exemplo, “cuida da tua rosa” - cuida dos teus clientes. Eu até me admiro como é que ainda não há O Principezinho – não sei se há ou não – ligado aos empreendedores.


O “cuida da tua rosa”, “o essencial é invisível aos olhos”, a questão do cuidar do outro, até o tipo de perfis de comportamentos estão neste livro, desde o rei, desde a raposa... Se nós compreendermos a história de uma forma “à empreendedor”, vamos compreender que quem controla todo este comportamento é muito mais fácil para negociar.

Eu adoro O Principezinho porque é simples, e nós aprendemos com histórias simples.

Behaviour Profiler

Ana Martins

Há um livro que me marcou em termos de viragem. Se calhar, se eu o relesse agora não me faria tanto sentido, mas marcou-me nesta passagem para o digital, que é Os 8 Ps do Marketing Digital, de Conrado Adolpho.

Quando fiz a pós-graduação achei tudo muito técnico, e este foi o livro que eu encontrei que de repente fala em estratégia, ou seja, não está a falar do que é que tu precisas fazer para vencer o algoritmo do Instagram, o que é que tu precisas de saber para vencer o algoritmo do Facebook ou de como fazer anúncios para o Facebook. Nada disso. É um livro que nos vem dizer que, atualmente, com o digital há 8 Ps, e ele desdobra esses 8 Ps no desenvolvimento de uma estratégia, ou seja, temos de ter estes Ps em consideração para realmente ter sucesso no marketing digital.

Em termos de desenvolvimento estratégico, na altura em que o li, há uns seis anos, achei que era um livro formidável.

Branding Rockstar

Ana Milhazes

Eu tenho uma regra: só compro livros em papel que vou reler muitas vezes e um dos livros que me ajudou imenso foi o Às 9 no Meu Livro, da Sofia Castro Fernandes.


Na verdade, qualquer um dos livros dela é espetacular. Eu tenho os três e são livros que eu estou sempre a ler e a reler porque são livros que, dependendo da fase da tua vida em que tu os lês, trazem sempre imensa inspiração e quando uma pessoa está sempre em baixo, consegue encontrar algum conforto nos livros.


Nas fases em que eu estive pior, foi mesmo dos livros mais importantes para mim. Quando estou bem, também é ótimo ler porque fico muito feliz quando o leio, e cada vez que os leio vou buscar uma coisa nova.

Branding Rockstar

Tenho vários, mas já que estás a falar para empreendedores, de desenvolvimento pessoal e de estratégia de vida, e eu sou fascinada por esse tipo de temas: A Arte da Guerra, do Sun Tzu. 


É um livro que eu considero muito interessante porque é estratégia mental que tu deves também ter e colocar na tua vida, naquilo que tu fazes, nas opções que fazes, porque tudo na vida é uma escolha.

Apresentadora TV / Empresária / Digital Content Creator /Activist

Ana Santos

Eu vou falar de um de UX, apesar de haver vários que não são de UX e que eu recomendaria.


Vou falar de um de UX porque acho que é muito bom para qualquer pessoa que tenha um negócio e que não seja técnico, nem saiba nada de UX.


Foi um dos primeiros livros que li, mesmo antes de focar-me em UX. Na altura, demos a um dos nossos managers e ele também não percebia nada de UX.  É um livro que qualquer pessoa consegue ler. Chama-se Don’t Make Me Think, do Steve Krug. 


Aconselho porque é muito fácil de ler, é super divertido.

UX Educator & Learning Experience Designer

Anabela Chastre

Um livro que eu escrevi – Liderança, Para Onde Vamos a Partir Daqui? Não é por nada, mas eu considero um dos melhores livros de Liderança em Portugal.


Foi um livro que eu escrevi com o Pedro Ramos e foi uma viagem que eu e o Pedro fizemos no sentido de convocar vários CEOs, vários líderes de organizações em Portugal, e perguntarmos qual é o futuro da liderança. Simulámos uma viagem: onde é que nós estamos agora, em que aeroporto é que nós estamos, e que competências é que nós temos agora. Dentro da viagem, do que é que nós nos temos de libertar e
aquilo que depois temos de encontrar.

Nós entrevistámos o António Saraiva, presidente da CIP, Fernando Pinto que, na altura, era presidente da TAP, Nelson Pires, da Jaba Recordati, Rui Miguel Nabeiro, Rui Paiva, Sofia Tenreiro, tudo nomes de líderes que nós admiramos muito porque têm uma visão de liderança muito forte, mas um sentido de gestão de pessoas ainda mais forte, são grandes exemplos em Portugal disso.

Leadership Coach

André Novais de Paula

Whatever you think, think the Opposite. Este é o meu livro preferido, que eu ofereço com frequência, já devo ter oferecido uns 40, pelo menos.


É do Paul Arden, lê-se muito rápido, é ótimo. Fala das coisas óbvias em que nós não pensamos ou, então, pensamos, mas não pensamos exatamente por aquela perspetiva.

Digital Strategist | Speaker | Trainer

Ariana Nunes

Os Segredos da Mente Milionária, de T. Harv Eker. Eu tive a oportunidade de participar já duas vezes no seminário e a verdade é que é fantástico, aquilo é uma lavagem cerebral positiva tão boa que eu aconselharia a todos os portugueses se fosse possível, só que eles não fazem workshops em Portugal.

Os Segredos da Mente Milionária é um livro que nos dá exercícios para fazer, por exemplo, enviar um e-mail a uma das personalidades que nós admiramos a explicar e a demonstrar a nossa gratidão, e fazer este tipo de exercícios faz-nos desenvolver muito por dentro, no sentido de ficarmos muito bem estruturados para começar a pensar diferente.

Os Segredos da Mente Milionária é um livro ridículo porque basicamente ele vai mandar-me fazer coisas que eu nunca faria, no entanto, se eu encarar isto de forma relaxada, mas com o sentido de tirar alguma ideia, talvez valha bem a pena sugerir às pessoas.

Founder & Digital Entrepreneur

Diogo Vareta

Penso que ofereceria o Start With Why, de Simon Sinek, que é o único livro que eu ofereci várias vezes a várias pessoas. 


É um livro que mostra um bocadinho o rumo que uma pessoa pode ter a nível profissional ou a nível pessoal, que ensina uma forma de estar e de interpretar as coisas, de nos conhecermos também a nós.


É um livro inspirador, por isso, é um livro que eu ofereço a quem me inspira. Só ofereci este livro a três pessoas, mas comprei alguns exemplares e tenho-os guardados para novos inspiradores.

Criador de Estratégias de Negócio e Comunicação

Ella Nooren

The 4-Hour Workweek, do Tim Ferriss. Uma das mensagens mais importantes que eu tirei deste livro foi que tempo é um recurso muito mais importante que dinheiro, tempo e mobilidade, e que podemos ser muito mais eficientes no trabalho recorrendo ao outsourcing, por exemplo, para ter mais tempo livre e criar rendimento passivo e fazer com que o dinheiro trabalhe por nós.

Criador de Estratégias de Negócio e Comunicação

Fernando Ferreira

Gosto muito de um livro do Wayne Dyer, o Novos Pensamentos para Uma Nova Vida. Não é um livro aparentemente muito fácil porque é escrito com uma grande influência dele, mas eu gosto bastante.

Fundador na MountainLover

Filipa Maia

Já me fizeram essa pergunta, por isso, tenho a resposta na ponta da língua. O livro que eu ofereceria era o Building a StoryBrand, do Donald Miller. Podem ouvir o podcast dele que também entrevistas fenomenais. Atualmente, fala-se muito do storytelling, mas a maior parte das pessoas não sabe storytelling como deve ser. Se lerem este livro, vão aprender com certeza como fazer storytelling a sério.

Brand & Content Strategist

Filipe Carrera

Um que eu costumo recomendar aos meus alunos de Marketing e que parece sempre um bocado esquisito: O Erro de Descartes, de António Damásio. Culturalmente, e por causa do senhor Descartes também, somos levados a pensar que nós tomamos decisões com base na razão e que emoção é uma coisa ligada às mulheres, mas não, é a todos. Não há decisão sem emoção e essa é que é a grande conclusão do livro do António Damásio. Não é muito fácil de ler, mas eu aconselho.

Eu acho que é algo que é importante para nós percebermos até, por exemplo, as comissões de inquérito do BES no Parlamento, em que vemos gestores que teoricamente eram absolutamente fantásticos a dizerem “bom, era o Ricardo que
dizia, se ele dizia, era porque era certo”. Teoricamente, eram pessoas muito qualificadas, mas como acreditavam, tinham confiança, não questionavam nem a sua racionalidade.

International Speaker | Trainer | Consultant | Mentor

Gonçalo Hall

The 4-Hour Workweek, do Tim Ferriss, é a bíblia, não do trabalho remoto, mas do lifestyle design, e tem muito a ver com o trabalho remoto. Eu li este livro já há bastante tempo e continua sempre no top dos mais vendidos. Eu leio tudo do Tim Ferriss, oiço o podcast dele e acho que todos os livros dele são umas bíblias para diferentes coisas.

The 4-Hour Workweek é uma bíblia para o trabalho, como se deve começar negócios sobre aquilo que gostamos e como se consegue automatizar o máximo possível para ter a maior qualidade de vida que nós queremos ter. Eu sou muito dado a esse conceito de lifestyle design.

Para quem quer falar de corpo, tem o The 4-Hour Body, para quem quer aprender novas skills, tem o The 4-Hour Chef, é escolher o que queremos aprender que o Tim Ferriss criou alguma coisa para nós. O The 4-Hour Workweek é para quem quer trabalhar remotamente. Também recomendo ouvir o podcast do Tim Ferriss, aprendi muito com ele.

Remote Work Consultant

Joana Galvão

O que me ajudou mais – este é mais para service providers – é o Book Yourself Solid, do Michael Port. 

Co-Founder of Gif Design Studios

Joana Sá

Um livro que eu li recentemente que se chama Intentional Living, de John Maxwell. Este livro fala sobre levar uma vida com mais significado. 


Uma das partes que o autor menciona é o empreendedorismo, ou seja, deixar um legado, seja através de um negócio, de uma marca pessoal que tu crias e simplesmente partilhas o teu conhecimento com o mundo. É espetacular este livro.

Especialista em Estratégia de Marcas e Lançamentos no Digital

João Pico

Pergunta difícil... eu vou parar ao "Homo Deus" do Yuval Noah Harari. Desculpem-me os puristas do marketing. O Harari fala muito da parte humana, da parte social e da parte tecnológica e eu acho que são os 3 vértices que nós temos de ter para o futuro do digital, seja em marketing digital, seja em presença digital.

Isto já é uma fase muito mais holística e menos técnica do marketing digital, mas eu acho que o marketeer tem mais responsabilidades a nível de ética tecnológica, tem mais responsabilidades em estar presente nas redes de uma forma
humana. O Harari traz-nos isso, põe-nos a pensar realmente quem é que nós somos e para onde é que nós vamos neste pequenino planeta que já tantos problemas tem, já não tem tantas guerras, mas tem muitos atritos entre vários povos, algumas vezes religiosos, outras vezes, geopolíticos.

Nós somos um país que tem tido muita sorte em determinadas coisas, com ótimo tempo e o terceiro país mais seguro do mundo, mas temos que pensar que em Espanha houve uma guerra civil há 50 anos, o Médio Oriente é uma zona completamente desestabilizada e, realmente, só vamos lá com seres humanos e com pessoas com alguma ética, ética pessoal e ética tecnológica, e depois, muito à mistura, começa a pôr a inteligência artificial e o impacto da inteligência artificial que poderemos ter no futuro, no futuro dos trabalhos, por exemplo.

Quando nós regressamos à terra para fazer a nossa campanha de marketing, a nossa pequena campanha de marketing para uma pequena empresa, vamos fazê-la de outra maneira porque vamos ter mais consciência daquilo que vem aí e das coisas boas ou más que os humanos puseram nesta terra.

Owner Comprimido | Vídeo Marketing | Content Marketing

Jorge Azevedo

Provavelmente, para ajudar o meu sócio (Renato Póvoas), iria comprar o Relações Públicas sem Croquete e iria oferecer a alguns finalistas do curso de Relações Públicas para que eles ficassem com uma noção mais acelerada de como é efetivamente esta gestão diária das relações públicas e das empresas de comunicação.

Managing Partner - Guess What Public Relations

Krystel Leal

A nível de livros, o Deep Work, de Cal Newport. É um livro sobre produtividade máxima. Tem muita coisa que eu não concordo, mas eu acho que também é muito importante lermos livros que não representam a nossa opinião porque só lendo opiniões diferentes é que conseguimos formar uma opinião mais justa.

É um livro que me ensinou a olhar para a concentração de uma forma diferente. Nós temos a noção que estar concentrado é uma coisa, mas a concentração máxima é uma coisa que envolve muito mais coisas do que apenas o trabalho em si.

É um livro que eu recomendo não só para pessoas que acham que são muito distraídas, mas é também para pessoas que querem aproveitar mais o tempo. Li este livro recentemente e recomendo muito.

Freelancer e Trabalhadora Remota • Fundadora @ Nomadismo

Luciano Larrossa

Vou recomendar o livro Principles, do Ray Dalio. É um livro recente e fala de como uma pessoa criou princípios na empresa dele para ter uma empresa trilionária.

Especialista em anúncios no Facebook e Mídias Sociais

Marco Oliveira

Depende da pessoa, mas há um livro que eu pessoalmente sinto que todos nós, profissionais que têm de lidar com outras pessoas, deveríamos ler: Radical Candor - How to Get What you Want By Saying What You Mean de Kim Scott. Este livro é incrível.

Quando trabalhas em equipa, quando trabalhas com outras pessoas, é muito fácil dizeres a coisa certa da forma errada e seres mal entendido por causa disso. Uma coisa tão simples como dar um elogio é bastante mais complexo do que pareceria à partida. Definitivamente, dar uma crítica é uma questão complexa e, neste caso, a Kim Scott conseguiu consolidar neste livro o material suficiente para 4 ou 5 livros. É aquele livro que se tu leres todos os anos, todos os anos tu vais-te deparar com pequenas nuances de algo que se está a passar na tua vida que, se calhar, da última vez que leste, não vias da mesma maneira.

Para mim, por exemplo, foi transformador na forma como eu olho para as outras pessoas, como eu olho para o que as outras pessoas dizem, para a forma como eu digo o que digo às outras pessoas, é mesmo um livro muito interessante relativamente à parte emocional. Assenta em dois eixos: o caring personal e o challenging directly, que são dois dos fatores principais para teres uma relação e uma conversa saudável com uma pessoa. Por vezes, mais importante do que aquilo que é dito é quem o diz, ou seja, a mesma coisa dita exatamente da mesma maneira, com a mesma entoação, vindo de duas pessoas diferentes, é interpretada de maneira completamente distinta. Não é só a mensagem claramente, existe uma outra dimensão, que é o caring personally.

O livro cobre muito desse tipo de assuntos e de como é que se criam relações saudáveis. O objetivo deste livro não é levar-te a manipular as pessoas, muito pelo contrário: é precisamente ganhares um entendimento diferente do que realmente se passa com as pessoas e, por isso mesmo, é o livro que eu mais recomendaria a qualquer profissional que tenha de trabalhar com pessoas.

CEO at MOXY

Mário Nzualo

Ultimamente, tenho lido alguns livros interessantes. Uma coisa que acontece com os livros é que nós também temos de estar no nosso momento certo para aceitar as ideias que livros ou os cursos têm. O livro até pode ser ideal, mas se nós não estivermos no momento certo para consumi-lo, ele não tem tanto impacto.


Em termos de investimento, gostei muito de um livro do Morgan Housel chamado The Psychology of Money, que fala muito destes aspetos do investir como uma maratona e da nossa relação com o dinheiro, a forma como nós nos comportamos. Li-o na semana passada, achei-o extraordinário, até ando a escrever sobre esse assunto há algumas semanas e o livro veio completamente ao encontro do que eu estava a escrever.

Software Engineer at Stripe

Marta Araújo

A maior parte das pessoas quando está em gestão e não é da área tem um certo medo de tudo o que tem a ver com finanças e eu, pessoalmente, adorei ler um livro chamado How Finance Works, de Mihir A. Desai, porque é um livro que transpõe para a vida normal e com exemplos práticos aquilo que parece ser altamente complexo.

O autor foi meu professor de Finanças nos Estados Unidos e é espetacular, ele dá aulas simultaneamente numa Business School e numa Law School, é um financeiro filósofo e
outras imensas coisas. O livro é aplicável à vida real com conceitos que são relativamente complicados. Eu acho que é um bom livro para desmistificar um bocadinho o mundo das finanças que mete medo a tanta gente.

Board Member Castelbel

Martim Mariano

É uma pergunta complicada. Se calhar, acho que vou pelo Start With Why, de Simon Sinek, porque ajuda muito na descoberta da tua própria identidade e ajuda-te a refletir e a pensar, obriga-te a pensar, e eu acho que isso é cada vez mais
fundamental, nós ensinarmos – sobretudo as nossas crianças – a pensar, pensar no que é que vão fazer e porque é que vão fazer.

Nós éramos muito obrigados a pensar porque tínhamos uma coisa incrível que era o tédio, era o tu teres tempo para não fazer nada, tinhas três meses e meio de férias e não havia consolas de jogos. E é quando tu estás entediado que tens ideias incríveis, tanto para o bom como para o mau. O tédio é incrível para a criatividade e hoje em dia parece que as nossas crianças não podem ficar entediadas, têm que ter sempre os
telemóveis à frente, o que me deixa doido.

Copywriter & Storyteller

Miguel Cocco

Ler Robert Cialdini é essencial, então, ler o último livro dele Pre-Suasion: A Revolutionary Way to Influence and Persuade, é uma bíblia. O Robert Cialdini, para mim, é fabuloso porque há muito estudo por trás e eu sou muito prático e muito autodidata, mas tenho uma componente muito académica.

Quando fui tirar psicologia, houve um professor que me disse: “não há uma boa prática sem uma boa teoria”. Depois percebi: quanto mais tenho uma boa teoria, mais liberdade, espontaneidade e flexibilidade eu tenho na prática porque aquilo que eu faço está baseado em alguns modelos que já foram testados, eu não tenho que seguir exatamente aquela ciência, mas a ciência permite-me ter um pé no mundo, que, às vezes, é um mundo mais teórico, mas que me ajuda muitas vezes no meu pensamento, na estruturação das minhas ideias. Quantos mais modelos teóricos eu tenho, mais superficial eu consigo ser.

Psychology Influence and Persuasion Expert

Paulo de Vilhena

Eu não gosto de ser parcial, mas não consigo não ser parcial quando a pergunta é essa porque há um livro que sintetiza praticamente tudo o que eu aprendi sobre negócios, nomeadamente, do ponto de vista da gestão de um negócio até hoje e foi um livro que eu, obviamente, escrevi, se sintetiza o que eu aprendi, fui eu que o escrevi.
 

Para quem tem atividade por conta própria, eu acho que uma das melhores leituras que a pessoa pode fazer é Os 12 Desafios do Empreendedor, o meu último livro. Se a pessoa tem atividade por conta própria, não pode deixar de o ler.

Presidente e Fundador na Paulo de Vilhena Business Excelerators

Paulo Faustino

Um dos livros que mais me marcou até hoje foi um livro chamado Rework, do David Heinemeier Hansson e do Jason Fried, sócios fundadores do Basecamp. Já li esse livro há muitos anos, mas ele marcou-me bastante pela visão que os autores tinham do negócio deles, do trabalho remoto, das reuniões curtas, de tu conseguires otimizares o tempo de forma a não o desperdiçar em coisas que efetivamente não te geram resultado (nos grandes centros, as deslocações, o tempo perdido em trânsito e por aí fora). Eles otimizaram tudo, a equipa é remota, as reuniões são curtas, no máximo, 15 minutos, uma série de procedimentos de que eu gostei particularmente.

Empreendedor e Especialista em Marketing Digital

Paulo Moreira

Um dos primeiros livros que eu li e que gostei muito, tem mais a ver com finanças pessoais, foi o Rich Dad, Poor Dad, de Robert Kiyosaki. Fez-me todo o sentido, despertou-me um pouco as coisas, eu gostos desses.

Consultor, Orador, Formador em Inteligência Emocional

Paulo Pimenta

O último livro que eu li até foi mais sobre a gestão de equipas porque tentamos implementar essa cultura na empresa – tentamos porque é uma coisa que demora anos, uma cultura de uma empresa não é em 5 minutos – foi o The Ideal Team Player, de Patrick Lencioni, onde ele explica como detetar qual é o colega ideal para a tua empresa. Há três virtudes que ele diz que nós temos de tentar encontrar dentro de um colaborador: a humildade, procuramos pessoas com humildade, pessoas com fome, que têm fome de crescer, fome de aprender, de partilhar, e a tal smart comunication, que é saber comunicar e interagir no mundo empresarial com os colegas.

Com alguns colegas que estão há 12 anos comigo falo de uma maneira, com a pessoa que chegou na semana passada falo de outra maneira, a confiança é diferente, o conhecimento é diferente. Neste livro, o autor fala em dar importância à cultura da empresa e explica como é que nós ajudamos os nossos colaboradores a crescer e a chegar lá.

Owner & CEO na KuantoKusta

Paulo Silver

Ray Dalio, Principles. Enquanto não conseguirem comprar o livro, vão ao Instagram dele que tem quilos e quilos de conhecimento para consumir.

Founder | CEO | Speaker | Entrepreneur

Regina Santana

War in the Boardroom, de Al e Laura Ries. Este livro é maravilhoso, é um livro que já li várias e que já ofereci a várias pessoas. Fala da razão por que a gestão e o marketing têm perspetivas diferentes e quais as soluções – eu gosto desta guerra entre a gestão e o marketing. Tem muitos exemplos de muitas empresas nos Estados Unidos, mas é genial ver a diferença do sucesso ou insucesso das empresas por darem prioridade ao marketing ou por darem prioridade à gestão e por não conseguirem conciliar as duas coisas em conjunto.

Especialista em Marketing Digital, Neurovendas, Neuromarketing e Comportamento do consumidor

Rita Montezuma

Eu gostei bastante do livro Marketing Digital na Prática, do Paulo Faustino, está todo anotado, acho que é bastante completo. De todos os que eu já li, posso recomendar vivamente este.

Marketing | Social Media | Community Manager

Rui Bairrada

Vou brincar, oferecia O Doutor Finanças e a Bata Mágica, porque este é para crianças. Nós lançámos este livro em outubro e eu costumo dizer “desisti dos adultos e agora vou focar nas crianças porque com os adultos já não consigo fazer nada” porque isto é uma luta diária a tentar mudar-lhes os hábitos para eles terem os melhores hábitos financeiros.

Lançámos este livro para o 1.º ciclo, é um livro giro, feito cá dentro, que é uma coisa que nos orgulha, a nossa copywriter que escreve artigos de poupança escreveu a história, a nossa designer ilustrou o livro, o nosso diretor de marketing fez a coordenação, é de publicação própria, é um livro feito cá dentro e com história e que nós queremos mesmo deixar pegada nesta coisa da literacia financeira e achamos que é aqui que temos que começar, é dos 6 aos 10 que temos de começar.

CEO | Founder DOUTOR FINANÇAS

Rui Pedro Alves

Relacionado com desenvolvimento pessoal, recomendo o Awaken the Giant Within, do Anthony Robbins.

CEO and Founder of RUPEAL

Tarantini Vaz

The Monk Who Sold His Ferrari, de Robin Sharma. O livro aborda o desenvolvimento pessoal e, de facto, é bastante impactante.

Futebolista Profissional, Orador, Fundador & Autor

Tim Vieira

Eu li agora um livro que eu gostei muito que é do Anthony Bourdain, alguém que se suicidou. Depois de leres o livro vês o que é um humano, uma pessoa humana, uma pessoa que escreve sobre Portugal, Vietname, o mundo inteiro, é um human.

Nós temos dificuldades, passamos tempos difíceis e temos que ter pessoas à nossa volta que nos dão esperança. No dia em que não tivermos essas pessoas à nossa volta, chegamos mesmo ao fundo e fazemos, às vezes, o que ele fez. Se não somos as pessoas que temos o talento para mudar o mundo, temos que ser as pessoas que estão à volta dessas pessoas que têm esse talento a dar-lhes esperança. Quando estava a ler o livro do Anthony Bourdain, eu queria ser amigo dele e queria impedi-lo do que aconteceu no fim. Para mim, ele não foi um entrepreneur, ele foi um human, e nos dias de hoje ser human é quase ser fraco. Havia de ser um valor mais forte, temos que respeitar uns aos outros, desde a esquerda à direita, todos temos que poder falar. 


Não vale a pena ninguém se suicidar porque o mundo está melhor hoje do que alguma vez esteve, mas precisamos de pessoas à nossa volta que dão essa esperança que as coisas não estão tão más.

O nome do livro é A Cook’s Tour, mas eu acho que qualquer livro sobre Anthony Bourdain ou sobre qualquer pessoa que é um humano vai dar muito valor, I really believe it.

CEO da Special Edition & Bravegeneration

site de autoridade

Sites de Autoridade: A Melhor Opção para Suceder Online

Quer ter sucesso no seu negócio online?

A melhor solução é criar um Site de Autoridade.

Mas o que é um site de autoridade?

Basicamente, sites de autoridade são um negócio na forma de website…

Servindo a sua audiência em escala.

Quando construído da forma correta, pode ir de férias durante três meses, e continuar a ver o seu tráfego crescer enquanto está na praia.

Este tipo de resultado é impossível de obter quando depende do tráfego pago... onde tem que continuar a pagar para manter o tráfego a correr.

Um site de autoridade construído com o objetivo de servir em escala, é a sua melhor chance de sucesso online.

​Servir em Escala

A única maneira real de ganhar dinheiro significativo a longo prazo online é servir o seu público-alvo.

Não tente descobrir um nicho com base simplesmente no potencial de dinheiro...

Encontre algo que advém das suas experiências de vida, da sua alma, das suas aptidões.

Comece com a sua paixão ou o que é único sobre você, e use isso para acrescentar valor à vida de outras pessoas.

Tudo em si é 100% único e você tem algo com o qual pode ajudar as pessoas.

E quando descobre isso, pode criar conteúdo para esse público-alvo nas plataformas em que congrega.

Encontre as perguntas que as pessoas estão a fazer e responda a essas perguntas no seu site de autoridade.

E se já houver dezenas de pessoas no nicho em que você está interessado?

Não se preocupe.

Se você realmente se importa com a sua audiência e publica mais conteúdo útil do que os outros, você ganhará.

Resolva mais problemas, responda a mais perguntas e inspire melhor.

O factor “escala” aqui é bastante importante.

É nesse ponto que você obtém a alavancagem no seu negócio para criar os resultados de longo prazo que realmente deseja.

Você tem a possibilidade de alcançar pessoas em grande escala com a sua comunicação.

Através da Internet, através do seu telemóvel, através do seu laptop, pode alcançar literalmente milhões de pessoas interessadas no que tem para dizer.

Mas então, como atingir a escala através do seu site?

O truque é se tornar-se num parceiro de conteúdo dos motores de busca.

O Google adora novos conteúdos relevantes que podem ser exibidos para os seus visitantes.

O seu objetivo é acrescentar valor aos visitantes do motor de busca.

É por isso que monitoriza a taxa de rejeição, a duração da sessão, a qualidade dos backlinks etc...

E através da publicação de artigos no seu site, você estará não só a servir o seu público-alvo, mas também a ajudar o Google a servir os seus visitantes.

Seja útil em escala para obter sucesso no seu negócio online.

Mas há mais uma coisa para o atingir verdadeiramente o sucesso:

Crie mais conteúdo do que consome.

Cancele a subscrição de todas as listas de email em que você está.

Pare de ver vídeos “como fazer X” no YouTube.

Pare de seguir os “gurus” que atingiram o sucesso antes de si.

Em vez disso… trabalhe e crie conteúdo todos os dias!

Crie mais conteúdo do que consome e mantenha o ritmo.

Mas lembre-se que o sucesso não chega imediatamente...

Depois de publicar 15 ou 20 artigos e não ver o tráfego a aumentar...

É fácil desistir nessa fase.

Para um iniciante, pode ser muito fácil abandonar o navio e perseguir o próximo “objeto brilhante”

Mas a verdade é que, se você tivesse continuado na rota em que estava, teria conseguido.

Mais do que provavelmente, se você perseverar, obterá o sucesso garantidamente.

Produza mais conteúdo do que consome.

Faça do seu conteúdo um serviço incrível.

Persevere e você chegará lá.

Um abraço,

-Tiago “autoridade” Faria

fracasso, sucesso

Saiba Por que Razão o Fracasso Não Existe

Já alguma vez sentiu que tudo aquilo que faz para acelerar o seu negócio fracassa?

Já pensou para si mesmo “quando é que vou fazer dinheiro” depois de todo o seu esforço?

Se já sentiu que é um fracasso, e que é difícil livrar-se desse pensamento, este artigo irá ajudar a mudar a sua mentalidade.

Se já escolheu o seu caminho e comprometeu-se, não deixe que uma visão de realidade distorcida afete o seu progresso.

Não se deixe influenciar por pensamentos negativos! Já existem pessoas negativas o suficiente neste mundo, não seja mais uma.

A verdade é que crescer um negócio demora tempo, tal como qualquer outro aspeto da vida.

Está na altura de mudar a sua perspetiva e começar a avançar.

Mesmo que não esteja a ver resultados agora, está a criar resultados aos poucos.

O Fracasso Não Existe

Quando começou a aprender a andar de bicicleta, você caiu várias vezes.

Atacou o desconhecido, sem saber o que poderia acontecer.

Não fazia ideia do que era sentir balanço em duas rodas, mas aos poucos foi ajustando e adaptando.

Será que cada queda foi um fracasso? Claro que não!

O verdadeiro fracasso seria ter desistido à primeira queda, ou nunca ter tentado.

E na verdade, começar um negócio online é como aprender a andar de bicicleta…

Se quiser começar logo de maneira perfeita e com resultados perfeitos…

O mais provável é nem sequer tentar, uma vez que não sabe como o fazer e por ter medo de cometer erros.

Portanto, o conceito de “fracasso” é totalmente falso e é uma criação da nossa mente.

Mas então, qual é a verdade?

Bom… tudo o que faz cria um resultado específico. Pode não ser sempre uma execução perfeita, mas há sempre qualquer coisa que pode aprender de cada ação…

...o que é, na verdade, um sucesso por si mesmo.

Quando aparecem obstáculos, não desista. Lembre-se que se estiver a tomar ação e a ir no caminho certo, o “fracasso” não existe.

Não persiga o perfeccionismo: a ação imperfeita é o segredo.

​A Mentalidade do Sucesso

Como dito atrás, cada ação tem uma reação.

Tudo se resume a não se auto julgar como um fracasso, mas como uma pessoa que está comprometida a continuar a melhorar, aprender, analisar e adaptar…

Até chegar ao objetivo pretendido.

O fracasso não existe, e a única maneira de fracassar é nunca começar!

Não verá qualquer tipo de resultados se não tomar ação por causa de medo ou incerteza.

Os obstáculos e frustrações que aparecem durante a sua caminhada são apenas lições.

Diga a si mesmo: “se algo não funcionar, vou aprender a lição, vou ajustar a minha estratégia, e vou continuar a tentar”.

É esta força de vontade que irá fazer com que se supere todos os dias.

Tal como fazer testes A/B em WordPress, o objetivo é obter informação valiosa através de experimentação, ver o que funciona e não funciona, ajustar e seguir com aquilo que funciona.

Não espere obter sucesso de um dia para o outro.

O sucesso não é algo que vem instantâneamente.

Vivemos na era da atenção, pelo que para que comecemos a obter sucesso online, precisamos de primeiro fazer com que os nossos potenciais clientes conheçam, gostem, e confiem em nós.

Como tal, focar-se na criação de conteúdo é essencial, mas demora tempo e não é fácil.

Criar a sua lista de emails, testar as suas ofertas, e descobrir a sua melhor estratégia de email marketing também demora tempo.

O sucesso é o resultado das pequenas ações que toma durante um longo período de tempo, agindo, analisando, e ajustando.

O Thomas Edison tentou criar a lâmpada 1,000 vezes. O que é que pensou depois de tantos “fracassos”? Viu isso como 1,000 maneiras de como não criar uma lâmpada.

E é esta a mentalidade que precisa de adotar no seu negócio online. Que o sucesso chegará através das suas tentativas e aprendizagens, e não como resultado de um “truque” ou software com soluções mágicas.

Criar um negócio de sucesso demora tempo, e isso é completamente normal.

Não pode apressar as coisas, mas pode ajustar o seu pensamento.

Pode comprometer-se, ajustar, observar e tomar diferentes decisões.

Se observar os resultados obtidos, irá perceber que o sucesso é algo que alcança passo a passo.

Espero que este artigo seja motivador para ajudar a manter o seu foco no grande objetivo.

Diga-me o que acha e partilhe as suas experiências nos comentários abaixo.

Um abraço!

-Tiago “fracasso não está no meu dicionário” Faria

estratégia de comunicação, estratégia de comunicação marketing,

Você Tem Uma Estratégia de Comunicação? Ou Comete Este Erro…

O oposto de escolher uma estratégia e executá-la consistentemente é perseguir novas oportunidades constantemente…

Eu próprio persegui oportunidades novas a toda a hora, nunca mantendo uma estratégia por tempo suficiente.

Sempre que aparecia algo novo (a relva do vizinho é sempre mais verde, certo?), saltava para essa oportunidade, reativando a esperança de “é desta!”.

Aposto que já passou ou passa ainda por isto…

Não é a melhor “estratégia”.

Neste artigo irá perceber como mudar de mentalidade, quebrar o ciclo de “oportunismo”, e começar a obter finalmente sucesso no seu negócio.

Portanto, continue a ler!

Sabe, foi só quando tomei a decisão de me focar numa só estratégia que as coisas começaram a mudar para mim.

Por isso, faça esta pergunta: “Será que eu tenho uma estratégia?”.

Porque se não tiver uma, irá ver um anúncio ou post nas redes sociais a dizer que “você tem que seguir esta nova oportunidade” e perderá o seu rumo… de novo!

Nos meus tempos de “oportunista”, saltava para qualquer coisa que parecesse ser a maneira mais fácil de fazer dinheiro online.

Mas na maioria das vezes não fazia qualquer dinheiro…

Apenas gastava mais dinheiro em cursos, programas, “truques”, ou qualquer outra promessa de dinheiro rápido.

No fundo, quem realmente estava a fazer dinheiro eram as pessoas que vendiam essas oportunidades.

Partilho isto para que saiba que você não tem que seguir esse caminho…

Existe um caminho melhor, mais eficaz, e mais recompensador.

Pode decidir escolher uma estratégia, e focar-se 100% nessa de maneira consistente e por longos períodos de tempo.

Esse é o segredo.

Foi após aprender sobre a estratégia de preeminência que decidi apostar a 100% na minha única estratégia: acrescentar valor à minha audiência, antes de pedir algo em troca.

O Gary Vaynerchuk popularizou o termo 51/49, que está “tatuado” na minha memória: dar sempre mais do que se pede.

A partir desse momento, tudo começou a mudar.

Contactos, oportunidades de negócio, e parcerias começaram a aparecer…

Simplesmente por me focar numa estratégia de abundância (VS escassez) de forma consistente.

Agora que tenho tudo claro, estou 100% focado em implementar e executar.

Mas como implementar então esta estratégia?

1) Sirva em escala a sua audiência, publicando todos os dias conteúdo que ajude as pessoas a atingir os seus objetivos e a resolver os seus problemas (em todas as plataformas onde a sua audiência congrega)

2) Cresça uma lista de emails usando um lead magnet que acrescente ainda mais valor

3) Envie emails todos os dias para essa lista, partilhando dicas, histórias, artigos relevantes, informação de valor (ou seja, criar uma relação)

4) Ofereça ocasionalmente produtos/serviços que verdadeiramente ajudem a resolver os maiores problemas da sua audiência.

E é tudo!

Super simples, mas nada fácil…

Esta estratégia exige uma mudança de mentalidade completa.

De consumidor de conteúdo para criador de conteúdo.

De pensar “como posso fazer dinheiro com este nicho de mercado” para “como posso ajudar as pessoas que constituem a minha audiência?”

Quando tem uma estratégia clara e focada em acrescentar valor, o resultado só poderá ser o sucesso…

Mas não se iluda. Não é uma estratégia de “dinheiro rápido”.

Vai demorar tempo, e vão chegar alturas em que só lhe apetecerá saltar para uma “nova oportunidade”.

Mas você vai resistir, e persistir.

Pois o segredo está do outro lado dessa fase…

Nada irá interromper o seu caminho.

Como nota final, estou no dia 83 do meu desafio 90 dias de marketing de conteúdo.

Este é o meu 83º artigo seguido.

E este é o poder de se focar numa so estratégia, persistir, e executar de forma consistente.

Qual é a sua estratégia?

Um abraço,

-Tiago “só faltam 6 dias” Faria

negócio online de sucesso, negócio online sustentável

Será que Você Tem Mesmo o Controlo Sobre o Seu Negócio Online?

Neste artigo gostava de abordar um conceito muito importante, que é vastamente ignorado pelos empresários e empreendedores de negócios online:

“Controlar o hipódromo”

Ou seja, construir um negócio que sobreviverá no longo prazo, e que seja feito nos seus próprios termos.

Nos últimos anos assistimos a centenas de casos de pessoas e empresas que perderam negócios online do dia para a noite, exatamente por não perceberem este conceito.

negócio online de sucesso, negócio online sustentável

Mas então o que é este conceito de “controlar o hipódromo”?

A analogia foi cunhada pelo James Schramko, e significa o seguinte:

Num cenário normal, o seu negócio online é como se fosse um cavalo de corrida, que vai correr num hipódromo. Nessa corrida, existirão 9 outros cavalos que competirão consigo, o que significa que você terá 1 em 10 hipóteses de ganhar...

No entanto, se o hipódromo for propriedade sua (ou seja, se você o controlar), você ganhará sempre.

Ora, passando esta analogia para o seu negócio online, significa que:

​Você Deve Controlar a Plataforma Onde Constrói o Seu Negócio Online

negócio online de sucesso, negócio online sustentável

Se por exemplo tiver um negócio de consultoria online, e basear toda a sua atividade na sua página de Facebook ou num grupo Facebook, o seu negócio estará demasiado exposto.

O Facebook pode fechar a sua conta a qualquer altura (e demasiadas vezes sem qualquer explicação…), ou o algoritmo pode mudar de novo e reduzir ainda mais o seu alcance orgânico…

Como tal é extremamente importante encontrar maneira de construir uma comunidade numa plataforma que controla.

Outro exemplo muito popular hoje em dia é o dos influenciadores que se dedicam exclusivamente a criar o seu negócio no Instagram.

Sim, é uma plataforma que está com muito buzz, e o alcance orgânico é incrível, sendo possível criar audiências de dezenas de milhares de fãs em pouco tempo...

Mas quem sabe o que vai acontecer ao Instagram daqui a 2 ou 3 anos?

O que acontecerá a esses influenciadores que põem toda a sua energia e recursos nessa plataforma, e cujos rendimentos dependem exclusivamente da mesma…

Se de repente banirem a sua conta? Ou o algoritmo mudar como foi o caso do Facebook recentemente?

Com isto não quero dizer que o marketing nas redes sociais não é importante, ou que não funciona (muito pelo contrário…).

O ponto a que quero chegar aqui é que “pôr todos os ovos na mesma cesta” nunca é uma estratégia sustentável.

Todas essas iniciativas nas redes sociais devem ser suplementos, e você deve sempre “controlar o hipódromo”.

E qual é a melhor maneira de garantir que tem o controlo?

A Sua Base Deve Ser Sempre o Seu Website WordPress

Através do seu website (preferencialmente em WordPress, uma vez que é a única plataforma open source, ou seja, todo o conteúdo que criar será totalmente seu).

Todas as iniciativas de marketing em redes sociais devem ter sempre como objetivo final gerar tráfego para o seu site.

Se depender exclusivamente de redes sociais, estará a jogar um jogo extremamente arriscado…

Que pode ter resultados incríveis no curto prazo, mas que no longo prazo nunca saberá o que pode acontecer.

Estará a pôr toda a confiança nessas plataformas, mas não só:

Estará a colocar todo o esforço, energia, tempo e dinheiro a ajudar a construir a máquina dessas plataformas…

Em vez de estar a construir a sua própria máquina.

O esforço para construir a sua própria máquina deverá estar concentrado portanto no seu website (a sua própria plataforma, controlada por si)...

E em criar uma lista de emails (a sua própria audiência, que você controla em vez de “arrendar”).

Desta forma garantirá que controla a relação com a sua audiência de várias maneiras, podendo fazer retargeting em várias outras plataformas (Google, Facebook, etc), e continuar a relação por email quando e como quiser.

Se alguma coisa acontecer com a sua plataforma de email marketing, pode simplesmente exportar a sua lista de emails e colocar em outra plataforma.

Se alguma coisa acontecer com o seu servidor, pode simplesmente passar para outro servidor.

Ou seja, você terá sempre o controlo de tudo. Terá o “controlo total do hipódromo”.

Portanto, quando estiver a criar o seu negócio online e a criar conteúdo, pense sempre nisto:

Será que tenho o “controlo do meu hipódromo”, e que estou a aproveitar e alavancar o “hipódromo” dos outros para trazer mais pessoas para o meu?

Ou será que estou apenas a correr uma corrida num hipódromo controlado por outrém?


Tenha sempre a sua própria base própria online, que controla por completo.

Foque-se no marketing de conteúdo no seu blog e em SEO, gerando tráfego orgânico totalmente controlado por si (durante anos e anos)

Tudo o resto servirá para alimentar a sua própria máquina, sendo que o ideal será tornar a sua empresa numa empresa de meios de comunicação.

Um abraço,

-Tiago “domina a corrida” Faria

especialista de marketing digital, especialista em marketing digital, especialista marketing digital

Você Também Comete Este Erro como Especialista em Marketing Digital?

Se sim, não se preocupe.

Eu próprio o cometi durante anos e anos...

Na verdade, a vasta maioria dos especialistas em marketing digital comete o mesmo erro.

Portanto, assim que ler este artigo, estará um passo à frente da concorrência!

Quando realmente absorver este conceito e o começar a pôr em prática, todos os aspetos do seu negócio começarão a funcionar.

especialista em marketing digital, especialista marketing digital, especialista de marketing digital

Desde os seus anúncios, ao seu marketing de conteúdo, às suas landing pages

Até mesmo nos seus formulários de contacto e na sua página “sobre nós”!

Trata-se de um conceito que não é novo.

Não é algo que nunca tenha ouvido antes…

Mas é algo que é amplamente ignorado, uma vez que como especialistas de marketing vivemos vidrados e obcecados com técnicas, ferramentas, plataformas…

Sempre à procura do novo “truque” ou "corta-mato" para fazer com que as pessoas comecem a comprar…

Quando na verdade, tudo se resume a uma coisa:

​Você Não Consegue Criar Desejo Pelo Seu Produto

especialista em marketing digital, especialista marketing digital, especialista de marketing digital

É virtualmente impossível.

O desejo por um produto/serviço já existe, e é definido pelo seu segmento de mercado.

Os marketing não cria desejo.

O marketing pode apenas pegar nas esperanças, sonhos, medos e desejos que já existem na mente das pessoas (muitas vezes no seu subconsciente) que constituem o seu público-alvo…

E canalizar todos esses sentimentos para o seu produto/serviço.

Tentar criar desejo em massa através do marketing seria algo tremendamente caro de fazer…

O único caminho viável é explorar o desejo existente, e nunca contrariá-lo.

O mercado dita as regras.

Por exemplo, neste blog o meu objetivo é fazer com que você obtenha os melhores resultados para o seu negócio, através do marketing digital.

O seu desejo é conseguir criar um negócio sustentável, que gere o máximo de vendas possíveis online, e que lhe ofereça a segurança que deseja para a sua vida e para os seus.

Portanto, quando crio conteúdo no meu blog, cada peça é baseada no desejo que você já tem.

E se eu conseguir mostrar o caminho mais fácil para chegar ao seu objetivo final, removendo todos os obstáculos de mindset e todos os problemas táticos do marketing…

Você irá confiar na minha mensagem e querer manter a relação.

​Não Crie o Produto Primeiro

Este é também o grande problema da vasta maioria das empresas:

Criam primeiro o produto, e depois tentam vendê-lo a uma audiência…

Tentando criar desejo! (erro)

Têm toda a certeza que inventaram algo inovador e irresistível...

Mas quando chega a altura de levar ao mercado, aparece o obstáculo:

“Ok, agora como é que convenço as pessoas a querer o meu produto?”

Ora, isto é basicamente ir contra o desejo do mercado, em vez de canalizar e direcionar o desejo já existente.

Portanto, o que fazer em vez disto?

Pergunte à sua audiência o que deseja… e ofereça-lhe isso mesmo! (este artigo explica-lhe como o fazer, passo a passo).

Eu sei que parece demasiado redutor e simples…

Mas é extremamente eficaz!

Em vez de se basear em ilações ou intuições (não provadas)...

Baseie-se em ciência!

Siga aquilo que o mercado já deseja…

Teste a sua ideia…

E desenvolva o seu produto em conjunto com a sua audiência.

E sabe que mais?

O simples facto de ganhar o hábito de perguntar à sua audiência o que deseja e quais os seus maiores problemas, irá melhorar a sua relação de maneira exponencial…

Fazendo com que as pessoas que constituem o seu público-alvo conheçam, gostem e confiem em si.

Os funis de vendas, anúncios, landing pages, emails, redes sociais, etc. são os elementos táticos do marketing (os tais que nós como especialistas vivemos obcecados…)

Mas a grande verdade é que nada disso interessa até que ajudemos um grupo de pessoas a atingir os seus objetivos

Identificando os seus desejos concretos, e canalizando-os para a nossa solução através do copywriting.

E quando esses desejos se alinham com o seu produto, e quando esse produto realmente traz os resultados pretendidos…

Tudo se começa a funcionar!

E tudo se torna muito mais fácil.

Um abraço,

-Tiago ”canalizador de desejo” Faria

o que é o empreendedorismo, empreendedorismo o que é, o que é ser empreendedor, conceito de empreendedorismo, características do empreendedorismo, noções de empreendedorismo

O que é o Empreendedorismo: Criar Mais do que Consome

Deixe-me adivinhar.

Você já leu dezenas de livros e viu dezenas de vídeos no YouTube sobre como começar um negócio online

Mas existe um elemento crucial nesta equação, que se você não fizer, nunca começará realmente:

Tomar ação!

Você precisa de mudar o chip de consumidor de conteúdo, para produtor de conteúdo.

o que é o empreendedorismo, empreendedorismo o que é, o que é ser empreendedor, conceito de empreendedorismo, características do empreendedorismo, noções de empreendedorismo

Criar mais do que consome.

Este “shift” pode muito bem ser o elemento que falta para que os seus sonhos se comecem a materializar.

Tomar ação e criar novos hábitos é o que irá compensar a distância entre o “compreendedor” e o verdadeiro “empreendedor”.

Neste artigo vou mostrar-lhe como realizar esta transição e quais os passos que tem que tomar hoje para se tornar num empreendedor de sucesso.

Por que Razão Precisa de Criar Mais do que Consome

o que é o empreendedorismo, empreendedorismo o que é, o que é ser empreendedor, conceito de empreendedorismo, características do empreendedorismo, noções de empreendedorismo

Aquilo que realmente gera lucro é a sua habilidade para produzir e para criar.

Demasiadas pessoas ficam presas no estado de “compreendedor”, e nunca começam o seu negócio online.

Passam o tempo todo a ler, a inscrever-se em cursos, a pesquisar, a aprender sobre tudo e mais alguma coisa…

Mas nunca criam.

Hoje em dia esta tendência é ainda mais difícil de contrariar, uma vez que ser “empreendedor” tornou-se algo popular…

Fazendo com que “ensinar empreendedorismo” seja agora um negócio lucrativo.

Somos bombardeados por novos truques, novos modelos de negócio, novas plataformas, ferramentas…

Que nos sentimos obrigados a ler e a aprender, como se fossem uma solução milagrosa para de repente termos sucesso online…

Deixando-nos indecisos, e sempre à procura do próximo “objecto brilhante”.

Não oiça. Faça um filtro a todo esse ruído.

Tudo o que precisa de fazer é escolher um caminho e começar a produzir.

Os verdadeiros empreendedores estão constantemente a criar.

Criam vídeos, artigos de blog, emails, funis de vendas, novos produtos, novos lead magnets

Criam grandes ideias

E criam muito mais do que consomem.

Estas são as coisas que tem que se dedicar para criar um negócio sustentável e que lhe traga retorno pelo dinheiro, tempo e energia investido.

Mas o que precisa para fazer esta transição?

3 Mudanças que Tem que Fazer para Passar de Consumidor para Criador

o que é o empreendedorismo, empreendedorismo o que é, o que é ser empreendedor, conceito de empreendedorismo, características do empreendedorismo, noções de empreendedorismo

Liberte-se do Condicionamento Mental da Sociedade

A primeira mudança começa na sua cabeça.

A necessidade de consumir é inerente à nossa sociedade.

Todos fomos condicionados na escola para nos tornarmos naquilo que o Seth Godin chama de “cogs” (meras peças de máquinas industriais)...

Seguir ordens e fazer um trabalho que odiamos, para que possamos ter dinheiro para nos tornarmos bons consumidores e alimentarmos a máquina.

Somos condicionados a sentir que nunca temos o suficiente nas nossas vidas, e que precisamos de consumir mais para obter uma sensação de realização.

Veja o vídeo abaixo onde o Seth Godin explica de forma fascinante de onde vem esta tendência humana:

Por outro lado, estamos extremamente habituados a não precisar de esperar por nada e a obter satisfação instantânea (especialmente hoje em dia, com advento da internet).

Esta mentalidade de consumidor faz-nos produzir menos e consumir mais.

Libertar-se desse condicionamento será a melhor mudança que poderá fazer.

Acredite que o seu futuro “eu” agradecerá!

Comece a Tomar Ação de Forma Consistente

Eu próprio li dezenas ou mesmo centenas de livros sobre diferentes tópicos de empreendedorismo, marketing, negócios e investimentos.

Fui a conferências e comprei cursos na esperança de encontrar a direção certa.

Era totalmente um consumidor na verdadeira acepção da palavra.

Foi só quando comecei a transição de consumidor de conteúdo para criador de conteúdo que as coisas realmente começaram a mudar.

E o que causou essa mudança?

Ficar confortável em tomar ações imperfeitas, de forma consistente.

Não ter medo de começar algo, mesmo que pense que ainda não está “perfeito”.

É fantástico aprender e estudar para se tornar num expert…

Mas o que realmente conta para o sucesso é a sua habilidade para ganhar a batalha contra a força de vontade, e criar mais do que consome.

Se não tomar qualquer tipo de ação concreta, nunca obterá resultados para o seu negócio.

O sucesso acontece quando realizamos pequenas ações, feitas de maneira consistente, e durante longos períodos de tempo.

Não se preocupe se “falhar” ou “fracassar”.

Pense nos fracassos como lições e como “corta-matos” de aprendizagem.

Da próxima vez fará melhor, e aproximar-se-á mais do sucesso…

Enquanto que se se mantivesse no estado de “consumidor de conteúdo”, jamais teria agido e aprendido na prática aquilo que é preciso.

Use a Sua Vantagem Competitiva: Você

A combinação entre os seus conhecimentos, experiências de vida, educação e capacidades é única.

Só você tem essa combinação, e não é replicável.

Descubra o que realmente gosta, qual a sua paixão, e dedique-se a criar conteúdo relacionado com isso.

Por muito que pense o contrário, você tem algo único para dar ao mundo.

Mais ninguém tem a sua personalidade.

Pense nisso!

Quando descobre e fomenta a sua vantagem competitiva, irá descobrir um potencial ilimitado…

E irá servir uma audiência que está à espera de si!

Obstáculos a Ultrapassar para se Tornar Num Empreendedor de Sucesso

o que é o empreendedorismo, empreendedorismo o que é, o que é ser empreendedor, conceito de empreendedorismo, características do empreendedorismo, noções de empreendedorismo

Prepare-se para nem sempre ter feedback positivo.

A nossa sociedade está cheia de pessoas que não querem ver os outros suceder.

No seu caminho para produtor de conteúdo irá encontrar os pessimistas e detratores que irão tentar evitar o seu sucesso.

Não ligue.

Essas pessoas estão apenas a refletir a sua frustração por ainda não terem feito o "shift" do consumismo para a criação.

Ligue às pessoas que se irão atrair pela sua energia, e que irão admirar a sua capacidade para criar conteúdo…

E que irão na verdade consumir o seu conteúdo, que as vai ajudar a ultrapassar problemas, entreter, e fazer pensar.

O seu desejo por ajudar pessoas será maior do que o medo de encontrar os detratores.

Por outro lado, terá também que se desafiar.

Tornar-se num criador de conteúdo exige dedicação, compromisso, e consistência.

Dedique um bloco de tempo todos os dias para criar conteúdo.

Comece um desafio 90 dias de marketing de conteúdo, e explore o tipo de comunicação que prefere (texto, vídeo, ou áudio).

Neste momento estou no dia 68 com este blog, e para ser honesto ao início foi bastante complicado.

É normal, depois de mais de 30 anos a consumir conteúdo, iria ser um choque.

Você terá que puxar por si para criar todos os dias…

Mas depois de uns tempos, começa a tornar-se natural.

O importante é comprometer-se, estabelecer uma meta, e simplesmente começar!

Não precisa de ser perfeito, apenas precisa de partilhar aquilo que vai dentro de si para que possa ir do seu estado atual para o estado que deseja.

A Caminhada Para Criar Mais do que Consome

Criar mais do que consome começa com uma mudança de mentalidade, e termina na ação pura e dura.

Precisa de “fletir o músculo” de criação de conteúdo de forma consistente e prolongada.

Será esse compromisso e dedicação que irá fazer com comece a obter os resultados que deseja.

Pense no exemplo do ginásio:

Se for ao ginásio por um dia apenas, não verá qualquer tipo de resultado.

Precisa de ir diariamente sem falhar.

E é assim mesmo que se ganham hábitos novos, que transformarão o seu negócio.

Deixe o “Compreendedorismo” e Abrace o Empreendedorismo

o que é o empreendedorismo, empreendedorismo o que é, o que é ser empreendedor, conceito de empreendedorismo, características do empreendedorismo, noções de empreendedorismo

Faça como os empreendedores de sucesso:

Desligue-se do condicionamento mental da nossa sociedade.

Tome ação de forma consistente para começar a ver resultados.

E use a sua vantagem competitiva para começar a criar conteúdo único.

Ganhe o hábito de criar mais do que consome.

Deixe de pensar nos “ses”, deixe a sua zona de conforto e comece a criar.

Assim que deixa de seguir os outros, e começa a liderar o caminho para outros

Verá que começa a obter resultados.

Espero que este artigo tenha servido de inspiração, e que esteja se sinta mais confortável em começar a tomar ação para obter aquilo que mais deseja.

Se precisar de qualquer tipo de ajuda, por favor deixe um comentário abaixo.

Terei todo o gosto em ajudar naquilo que estiver ao meu alcance!

Um abraço,

-Tiago “ex-consumidor” Faria

rendimento passivo, rendimentos passivos, rendimento passivo portugal, fontes de rendimento passivo, como ter rendimento passivo, rendimento ativo

A Ilusão do Rendimento Passivo Online

Neste artigo vou revelar-lhe a verdade por trás do mito de “rendimento passivo”, assim como a razão pela qual precisa de se focar no “rendimento ativo”.

Hoje em dia proliferam na internet “experts” que promovem esta ideia do rendimento passivo, e fazem com que pareça extremamente fácil.

Como se fosse preciso apenas clicar em alguns botões e como se, por magia, começasse a obter retornos que permitissem reformar-se…

rendimento passivo, rendimentos passivos, rendimento passivo portugal, fontes de rendimento passivo, como ter rendimento passivo, rendimento ativo

Mas não se deixe iludir.

Isso não podia estar mais longe da verdade.

Tanto online como em qualquer outro tipo de fonte de rendimentos.

O que isto faz na realidade é criar falsas esperanças às pessoas…

Aproveitando o facto de o “empreendedorismo” e “entrepreneurship” serem conceitos que estão na moda.

As pessoas que entram no mundo do marketing digital pela primeira vez, fazem-no com as expectativas erradas…

Como se fosse um caminho extremamente fácil para o sucesso e para a riqueza.

Mas se olhar para as pessoas que realmente têm sucesso online…

Verá que trabalham sem parar.

Dedicam a sua vida ao “hustle”.

Têm uma obsessão pelo seu trabalho, uma paixão e um desejo enorme de atingir grandes coisas na vida.

Tanto para si, como para a sua comunidade, como para os clientes que servem.

E mesmo que atinjam uma riqueza que lhes permita “reformar” mais cedo, continuam a trabalhar..

Porque senão iriam aborrecer-se, e perder o sentimento de realização.

​Rendimento Passivo Existe… Mas Exige Trabalho Constante

Existem várias fontes de rendimento que pode montar e que irão gerar retorno…

No entanto, nunca são verdadeiramente passivas.

E quando parecem ser… raramente são sustentáveis.

Veja-se o exemplo dos websites que faziam dezenas de milhares de euros apenas usando AdSense, antes dos updates do Google de 2012, 2013 e 2014…

Parecia que tudo era passivo e perfeito…

Mas as regras do jogo mudaram com as atualizações ao algoritmo do motor de busca…

E, do nada, esses sites voltaram à estaca zero!

E como muitas dessas pessoas pararam de trabalhar arduamente por parecer tudo muito fácil, não estavam preparadas para esta mudança.

Repare, os websites que se mantêm no topo são aqueles que têm pessoas a trabalhar por trás consistentemente, que estão constantemente a evoluir, e cujo foco é apenas um:

O seu público-alvo.

Estes empreendedores são apaixonados por aquilo que fazem.

Têm grandes mensagens para partilhar com o mundo, e estão constantemente a trabalhar para enviar essas mensagens para cada vez mais pessoas.

Em última análise, criar um negócio online de sucesso requer imenso trabalho duro e inteligente

Mas é possível!

E quando atinge o sucesso, é preciso ainda mais trabalho duro para manter e crescer o negócio.

Entusiasme-se com o seu trabalho, uma vez que fazer o trabalho que mais ninguém faz ou quer fazer no seu nicho de mercado é o caminho para o sucesso.

É o puxar constantemente e a consistência de criar algo novo todos os dias, sempre com o foco em servir a sua audiência.

Portanto, não se deixe levar pelas mensagens de marketing que invadem as suas redes sociais e caixa de correio...

Arregace as mangas, trabalhe consistentemente, e não pare.

Só assim é possível construir um negócio de sucesso que suporte a si e à sua família para a vida!

Um abraço,

-Tiago “rendimento ativo” Faria

cancelar subscrição, cancelar subscrições, cancelar email, unsubscribe

O Poder de Cancelar as Subscrições de Emails

Pode parecer um contra-senso…

Especialmente vindo de um blog que defende acérrimamente o email marketing

Mas sim, neste artigo vou defender o cancelamento de subscrições de emails.

Na verdade, vou defender nas duas vertentes:

Tanto pela parte da sua audiência (você sendo o criador de conteúdo), como da sua parte (você sendo o consumidor de conteúdo).

cancelar subscrição, cancelar subscrições, cancelar email, unsubscribe

Da parte da sua audiência, acho ótimo que as pessoas cancelem a subscrição aos seus emails e até considero que você deva mesmo incentivar a que essas pessoas o façam.

Estranho?

Não de todo.

Repare:

Isto é positivo tanto para essas pessoas (que deixam de receber informação que não lhes interessa), como para si (uma vez que remove utilizadores que nunca seriam clientes seus).

Para quê manter utilizadores que não têm o mínimo interesse naquilo que tem para oferecer?

Win-win, portanto.

O tamanho da sua lista pouco importa.

O que interessa é a qualidade da sua lista (aí é que está o dinheiro).

Por outro lado…

Naquilo que concerne a si, na sua jornada de empreendedorismo

Irá encontrar demasiadas pessoas que lhe querem vender ferramentas, plataformas, cursos, livros, produtos e software que “farão a sua vida mais fácil” ou que farão com que “enriqueça rápido”.

Na verdade, aposto que tem dezenas de emails como estes na sua caixa de correio.

É importante entender o que a sua caixa de correio realmente é…

Muitos de nós (e aqui incluo-me) somos viciados em manter a caixa de correio limpa e a responder rapidamente aos emails…

Mas quando entendemos que a caixa de correio é na verdade uma lista de tarefas que é do interesse de outras pessoas

Pense nisso por uns segundos:

A sua caixa de correio é uma lista de tarefas que outras pessoas criam para si diariamente…

Desde emails profissionais como “Envie-me o ficheiro…” a emails promocionais como “Olá, veja esta ferramenta xpto que lhe dará…”

O truque que aprendi recentemente e que me ajudou imenso a baixar o “ruído” na minha caixa de correio foi começar a clicar imediatamente em “cancelar a subscrição”.

O meu período favorito hoje em dia é a semana do Black Friday/Cyber Monday…

Dezenas de empresas enviam emails nessa altura (na maioria das vezes o único email que enviam durante o ano, o que é verdadeiramente ridículo…)...

E para mim trata-se de um período de limpeza extremamente eficaz, uma vez que cancelo dezenas de subscrições de uma só vez!

No entanto, não pense que estou a dizer para deixar de ler os seus emails…

Nada disso.

Se for como eu, mantenha o seu hábito de os ler frequentemente…

Aquilo que estou a tentar transmitir é que é extremamente importante manter o controlo da sua caixa de correio, e decidir quem tem o direito de enviar-lhe emails.

Quando compro produtos e recebo emails dessas empresas, a primeira coisa que faço é clicar em “cancelar a subscrição”.

Isto mantém a minha caixa de correio limpa e corta consideravelmente o número de ofertas e de “produtos que tenho que comprar” que recebo por email.

Como ser humano, distraio-me facilmente…

Como tal, usar a opção de “cancelar a subscrição” frequentemente e estrategicamente é o maior truque para me manter concentrado naquilo que realmente importa para o meu negócio.

Lembre-se: bastam algumas ferramentas para realmente ter sucesso no seu negócio.

Você não precisa de ter todas as novidades que aparecem no mercado…

O tal síndrome de “objetos brilhantes”.

Escolha os caminhos mais simples, mantenha o foco, e mantenha o controlo sobre quem tem o direito de lhe enviar “listas de tarefas” para a sua caixa de correio!

Um abraço,

-Tiago “unsubscribe” Faria

desenvolvimento pessoal, audio livros, audio livro

2 Truques para Acelerar o Seu Desenvolvimento Pessoal

Já alguma vez sentiu que não tem tempo para dedicar ao seu desenvolvimento pessoal?

Que não tem tempo para ler a pilha de livros que lhe recomendaram?

Se sim, então continue a ler…

Neste artigo não lhe vou explicar o quão importante é o desenvolvimento pessoal para o seu sucesso como empreendedor (apesar de ser bastante importante).

Vou sim mostrar-lhe dois truques que irão ajudar a acelerar o seu desenvolvimento pessoal, e que foram preciosos para que eu pudesse cultivar a filosofia e mindset que tanto me traz hoje em dia.

desenvolvimento pessoal, audio livros, audio livro

Truque 1: Audio Livros

Aprendi este truque pela primeira vez há 4 anos, quando conheci a minha atual mulher.

A sua atividade favorita era ouvir audio livros no YouTube, enquanto tratava da sua manicura/pedicura ou tratava da maquiagem antes de sair.

Muitas vezes fazia-o enquanto jogava video jogos no computador, e eu ficava fascinado com a sua capacidade de multitasking.

Isso fez-me pensar em adotar a mesma estratégia para pode ler todos os livros de desenvolvimento pessoal que queria ler, mas que não tinha tempo.

Foi então que comecei a descobrir o Audible (audio livros da Amazon) e a encontrar jóias no YouTube (sim, muitas vezes é possível encontrar livros inteiros no YouTube!).

Como a minha caminhada até ao trabalho era sensivelmente 20 minutos, isso significava que tinha cerca de 3 horas e meia por semana para absorver conteúdo precioso.

Ora, tendo em conta que os livros práticos duram em média 6 horas, conseguia ler um livro a cada duas semanas!

E isto enquanto lia livros físicos à noite antes de ir para a cama.

Ou seja, ia lendo dois livros ao mesmo tempo, fazendo com que a média passasse para 1 livro por semana.

A este ritmo, ao fim de um ano, teria conseguido ler 48 livros…

E só não o fiz, porque ao mesmo tempo gosto de ouvir podcasts e vlogs de especialistas em marketing digital que sigo religiosamente.

Segundo um estudo feito em 2012 no Estados Unidos, as pessoas demoram em média 25 minutos a chegar ao trabalho (e a voltar para casa).

Ou seja, mais do que 4 horas por semana que podem ser aproveitadas para o desenvolvimento pessoal!

Está a ver onde quero chegar com isto?

Transforme as suas viagens de e para o trabalho em tempo para aprendizagem, e aumente a sua valiosidade a cada dia.

É incrível a quantidade de conhecimento e informação que o nosso cérebro é capaz de absorver…

Nunca fica “cheio”, e quanto mais informação adicionar, mais valioso se torna.

Truque 2: Sumários de Livros

Tendo já lido dezenas de livros em formato áudio, posso dizer-lhe que muitos dos livros práticos que li contêm muito “fluff” (ou em bom português, “enchem muitos chouriços”).

Muitas vezes dou por mim a tentar encontrar e rever 2 ou 3 grandes ideias num livro que demorei dias a ler…

Perdendo mais horas só a tentar relembrar-me de ideias chave!

Como isto não era prático, tive de encontrar uma solução:

Sumários de livros.

E aqui também existe a possibilidade paga e gratuita.

No YouTube, existem canais inteiramente dedicados a sumários de livros práticos, como o “FightMediocrity”, “FarFromAverage” ou o “OnePercentBetter”.

Mas existe também existe uma plataforma paga, chamada “The Philosopher’s Notes”.

Esta foi criada por Brian Johnson, e baseia-se nos 180 livros mais populares de desenvolvimento pessoal…

Cada um resumido em apenas 20 minutos!

Para além disso, a qualidade do sumário é incrível, pelo que faz com que a leitura do livro original seja quase supérflua.

Com isto, seria possível ler 2 livros por dia nas suas caminhadas de e para o trabalho!

Se quiser experimentar, pode obter 3 sumários gratuitamente.

Portanto, se você não tem muito tempo livre disponível…

Agora já tem uma solução.

Ocupe as horas que passa nas suas idas e voltas do trabalho com estas duas técnicas, e leve o seu desenvolvimento pessoal a um nível superior!

Um abraço,

-Tiago “áudio é o caminho” Faria