Como Fazer uma Newsletter: Siga Esta Simples Fórmula e Veja Resultados
como fazer uma newsletter, newsletter template, newsletter exemplos, newsletter o que é, newsletter como fazer, como criar uma newsletter passo a passo

Como Fazer uma Newsletter: Siga Esta Simples Fórmula e Veja Resultados

Neste artigo vou mostrar-lhe o que é uma Newsletter e como criar uma que manterá a sua audiência interessada e pronta para tomar uma decisão rentável para a sua empresa.

Mas antes de mais, devemos definir qual deve ser o propósito do email marketing.

A sua lista de emails é o seu ativo mais precioso, e deve fazer os possíveis e imagináveis para manter essas pessoas interessadas, envolvidas e satisfeitas por receberem informação útil que melhora as suas vidas.

como fazer uma newsletter, newsletter template, newsletter exemplos, newsletter o que é, newsletter como fazer, como criar uma newsletter passo a passo

O propósito do email marketing é criar uma relação próxima entre a sua empresa e o cliente.

Um dos maiores erros das empresas é olhar para uma lista de emails apenas como um conjunto de números.

Uma massa impessoal de contactos para enviar promoções atrás de promoções...

Ora, esta abordagem só pode resultar numa coisa:

​Fracasso.

As pessoas estão fartas de promoções e que lhes empurrem produtos e serviços que não precisam…

E estão sedentas de alguém que lhes dê algo de fresco na sua vida.

Algo que as faça sentir compreendidas, valorizadas, e que lhes mostre um caminho para uma vida melhor.

Que ajude a ultrapassar os seus problemas, ou a aproximar dos seus objetivos.

E isto é possível através do email marketing baseado na relação e na criação de valor.

Uma das melhores maneiras de criar uma relação de forma escalável é através de autoresponders, que darão um seguimento automático aos novos contactos da sua lista e as introduzirão à sua “grande ideia”.

Uma vez introduzidas na sua "esfera de influência" e terminada a sequência automática de introdução (do seu autoresponder), é fulcral continuar essa relação.

Manter o contacto diário, para que não se esqueçam da sua empresa.

Sim, contacto diário. Não semanal, ou mensal, ou trimestral.

A maior parte dos cancelamentos de subscrições dão-se quando você envia emails esporadicamente…

As pessoas distraem-se, esquecem-se do valor da sua marca, e como não sentem uma ligação com a sua empresa o mais natural é cancelar a subscrição.

Esse contacto diário deve ser então feito por newsletters.

Mas não as newsletters a que se habituou...

Newsletters em HTML informativas, cheias de imagens e links que podem ser muito bonitas…

Mas que não funcionam!

Ou vão parar à tab de “Promoções” no Gmail, ou não são abertas por não serem relevantes para a audiência…

As pessoas não gostam de comunicação comercial.

Não querem comunicar com "empresas", mas sim com pessoas.

Existe um caminho melhor...

O Que É Deve Ser Uma Newsletter

como fazer uma newsletter, newsletter template, newsletter exemplos, newsletter o que é, newsletter como fazer, como criar uma newsletter passo a passo,

Uma newsletter é a uma oportunidade de dar continuidade à relação com a sua audiência.

Serve para acrescentar mais valor às pessoas da sua lista, partilhar conteúdo relevante, e ajudá-las a resolver os seus problemas ou atingir os seus objetivos (quer sejam soluções gratuitas, quer sejam pagas).

Cada email da sua empresa que chega à caixa de correio da sua audiência, tem que ter um objetivo específico:

Partilhar conteúdo relevante que ajude a resolver parte do maior problema, ou vender um produto/serviço que resolva o problema.

Mas a diferença está aqui: tudo aquilo que partilha tem que ser focado no benefício para o seu segmento de mercado, e não nos interesses da empresa.

Ainda acho surpreendente como tantas empresas enviam newsletters irregulares, a partilhar notícias da empresa e a mostrar promoções atrás de promoções para comprar produtos…

​Saiba que há um Caminho Diferente...

Um caminho focado na criação de relações duradouras com a sua audiência…

Que em vez de lhe trazer 0.01% de retorno por cada newsletter insípida, trará fãs incondicionais da sua marca para a vida.

E como sabe, os melhores clientes são os que compram uma, duas, três, dez vezes aquilo que tem para oferecer…

O chamado valor do tempo de vida do cliente (customer lifetime value).

Uma dica que o ajudará a criar emails que os seus clientes irão abrir e consumir com todo o gosto:

Ponha-se na cabeça do seu cliente, e “sintonize a rádio WIIFM”.

“WIIFM” significa “What’s in it for me?”, ou seja, “O que é que eu tenho a ganhar com isso?”.

Pense no que levaria os seus clientes a quererem abrir os seus emails e a lerem o conteúdo…

Que tipo de conteúdo lhes traria algo de relevante e mudasse a sua vida para melhor?

Repare, quando as pessoas estão no seu telemóvel, estão aborrecidas…

Estão à procura de algo que as faça sorrir, que lhes dê esperança, que as entusiasme.

Pense nisso quando escrever o seu próximo email!

E para o ajudar a escrever, vejamos quais as características uma boa newsletter:

​Como Fazer Uma Newsletter que Gera Conversões

como fazer uma newsletter, newsletter template, newsletter exemplos, newsletter o que é, newsletter como fazer, como criar uma newsletter passo a passo

Uma vez definido o que é uma newsletter que de facto cria uma relação duradoura e torna leitores em clientes rentáveis…

Gostava de partilhar consigo um guia passo que o ajudará a escrever emails de newsletter de maneira rápida e como os editar para obter os melhores resultados possíveis…

E vou também partilhar consigo um exercício engraçado que o ajudará a obter novas ideias para tópicos, para que nunca fique sem assunto…

Sim, porque como dito acima, quero que você envie newsletters à sua lista regularmente!

Idealmente, todos os dias (sugiro que comece um desafio 90 dias, vai ver que transformará o seu negócio!).

Siga este guia consistentemente, e em breve escreverá newsletters bem sucedidas quase sem esforço.

Vejamos então uma visão geral de todos os passos:

  • 1
    Decida qual o Propósito do Seu Email
  • 2
    Decida qual é o “gancho” da sua Newsletter
  • 3
    Escreva os Pontos Mais Importantes
  • 4
    Escreva um “Assunto” que Combine um Benefício com Curiosidade
  • 5
    Escreva o Email
  • 6
    Faça Uma Transição Natural para a o Seu Call-to-Action
  • 7
    Faça a Edição Final do Seu Email

Dito isto, comecemos então com o primeiro passo.

Passo 1: Decida qual o Propósito do Seu Email

Como dito anteriormente, cada email que você enviar tem que ter um propósito específico.

Não basta ser apenas um pretexto para enviar notícias da sua empresa (que, sem ofensa, ninguém na realidade quer saber).

Esse propósito tem que ser focado nos interesses da sua audiência.

Tem que ajudar a resolver um problema específico, ou a atingir um objetivo.

E esta ajuda pode ser gratuita (partilha de conteúdo como artigos, vídeos, etc), ou paga (através da venda dos seus produtos/serviços, afiliados, etc).

Agora você pergunta-me, “quando devo enviar ajuda gratuita e quando devo enviar ajuda paga?”.

Respondo-lhe com um vídeo de um dos meus “mentores”, Gary Vaynerchuk:

Parafraseando:

“Dar sem a expectativa de receber algo em troca é a melhor alavancagem que o seu negócio pode ter”.

Dando valor e acrescentando algo na vida da sua audiência antes que o dinheiro troque de mãos fará com que as pessoas gostem e confiem na empresa…

A sua audiência saberá que sempre que você envia um email, ficará um passo mais perto de resolver os seus problemas…

E quando enviar um email a vender um produto/serviço seu, essas mesmas pessoas comprarão sem qualquer dúvida ou reticência, porque sabem que você lhes traz resultados tangíveis.

Portanto, antes de pedir, dê algo.

Envie emails que simplesmente partilham conteúdo, seguidos de um email com uma oferta.

Importante:

Cada email tem que incluir sempre um call-to-action.

Peça à sua audiência para clicar num link quando estiver apenas a enviar conteúdo.

Quer seja para o seu blog, para o YouTube, para links externos, etc.

Isto fará com que as pessoas da sua lista ganhem o hábito de clicar nos seus emails…

O que será muito útil na hora de vender um produto ou serviço.

Passo 2: Decida qual é o “gancho” da sua Newsletter

No artigo “o segredo para criar um autoresponder irresistível” mencionei o conceito de criar “ganchos”.

Os ganchos servem para captar a atenção inicial, despertar interesse, e fazer com que a sua audiência esteja receptiva ao que tem para dizer.

Se começar as suas newsletters com frases tipo “Olá, hoje vou enviar-lhe mais conteúdo”...

Provavelmente não atrairá muita gente para ler o resto da sua newsletter.

A melhor maneira de começar emails é:

Através de Histórias

Algo que provoque uma reação à sua audiência, que seja surpreendente, contrastante, polarizante, diferente, interessante…

Que crie curiosidade ao leitor, mas que principalmente seja relevante para si.

Pense em algum acontecimento que seja relevante para o propósito do seu email...

Alguma história sua ou de alguém da sua empresa, histórias de clientes ou potenciais clientes...

Notícias que tenha visto nos jornais ou redes sociais e cuja opinião seja hiper relevante para o propósito do seu email.

O que importa é colocar um “gancho” nos seus leitores, para que leiam o resto do email com atenção e envolvimento emocional.

Passo 3: Escreva os Pontos Mais Importantes

Comece por escrever a introdução do seu “gancho”.

Basta uma frase para começar a activar o seu cérebro.

Depois, escreva 2 ou 3 pontos importantes para desenvolver sobre o tema…

E escreva também o call-to-action final (o propósito do seu email).

Desta maneira evita o síndrome de “ecrã vazio”, que pode ser desencorajador…

Com uma estrutura base montada, é muito mais fácil começar a escrever e desenvolver os tópicos.

Depois, comece a pensar de que maneira pode ligar o “gancho” inicial ao call-to-action final de forma lógica e interessante.

Qual é a “moral da história”?

Como é que pode justificar o seu call-to-action final?

Não pense apenas em descrever factos.

Factos por si mesmos não são suficientemente persuasivos…

Tem que criar uma ligação emocional com o leitor através de histórias, para que o leitor se sinta envolvido.

Passo 4: Escreva um “Assunto” que Combine um Benefício com Curiosidade

Este passo é o mais importante, mas também o mais complicado de dominar.

Para criar “assuntos” que levem a sua audiência a abrir os seus emails, tem que dar uma razão forte para que estes o façam.

Não basta escrever apenas “veja este artigo sobre montanhismo”.

Nada neste assunto gera curiosidade.

Nada dá uma razão específica para abrir o email.

Nada revela que há algo que me ajudará de alguma forma.

Portanto, sempre que escrever um email tem que combinar estes dois factores sempre que possível: Curiosidade e Benefício para o leitor.

Neste artigo mostro-lhe exemplos de headlines de sucesso, que podem ser usadas como assuntos de email eficazes.

Aprender sobre copywriting é de facto um dos melhores investimentos que pode fazer para o sucesso da sua empresa…

Pelo que recomendo que leia esse artigo onde falo um pouco sobre a ciência por trás de 10 headlines de sucesso.

Para o ajudar, deixo-lhe 6 exemplos que pode usar para escrever assuntos que combinem benefício com curiosidade.:

1) Usar Números

“7 Maneiras de Fazer Dinheiro Online”

2) Ligação a Notícias

“Será Agora a Melhor Altura para Investir em Crypto?”

3) Conteúdo Surpreendente

“O Maior Erro que os Investidores Cometem”

4) Perguntas que geram curiosidade

“Você Comete Estes Erros em Inglês?”

5) Controvérsia

“A Morte dos Webinars

6) Grande Benefício

“Como Indexar o Seu Site no Google”

7) Bónus

Leia os títulos das capas dos jornais e revistas - estes profissionais testaram durante anos e anos que tipo de frases levam as pessoas a ler mais

Mas não se esqueça: combine sempre benefício com curiosidade!

Nota Importante:

Com a prática diária, você vai aprimorando a sua técnica.

Por exemplo, depois de um desafio 90 dias você terá acesso a dados estatísticos detalhados…

E verá que tipos de assuntos geram mais taxas de abertura de emails.

Passo 5: Escreva o Email

Escreva o email tal como você fala.

Conte histórias e use palavras que “pintem” uma imagem na cabeça da sua audiência, para que faça com que a sua mensagem ganhe “vida”.

Por exemplo, em vez de “o cliente livrou-se dor de costas”, escreva “o cliente pode de novo levar o seu filho ao colo sem sentir dores incapacitantes”.

Escreva sem editar ou corrigir qualquer coisa. Essa parte virá mais tarde.

Neste passo o que interessa é debitar aquilo que vai na sua cabeça, seguir o seu raciocínio, e deixar a sua criatividade fazer o seu trabalho.

Aponte para 300 ou 500 palavras, mas se por exemplo tiver a oferecer um produto mais caro, pode escrever emails mais longos para remover mais objeções e mostrar mais provas.

Dica:

Normalmente a parte mais difícil é a primeira frase.

Abaixo deixo-lhe uns exemplos que o podem ajudar a arrancar:

  • Já alguma vez pensou porque razão…
  • Estive recentemente num…
  • E se de repente pudesse…
  • Como sabe…
  • Dizem que...

Por vezes basta mesmo um rastilho, que tudo se desenrola.

Passo 6: Faça Uma Transição Natural para a o Seu Call-to-Action

Chegou ao propósito do seu email:

Levar as pessoas a clicarem no seu link para conteúdo ou para uma oferta.

Pense na ligação desde a sua primeira frase até este momento.

Será que a sua história flui naturalmente até ao call-to-action?

Qual é a conclusão da sua história, e como é que o conteúdo ou oferta do seu link complementa o tópico?

Se o seu link for para conteúdo extra, lembre-se de não revelar o conteúdo todo no email.

Forneça informação incompleta, que crie expectativa e curiosidade, mas que puxe o leitor a clicar para saber mais.

Passo 7: Faça a Edição Final do Seu Email

Depois de completar a sua primeira versão, faça um intervalo.

Dê uma volta, vá tomar um café, ou simplesmente comece outra tarefa.

Quando voltar, terá uma perspectiva diferente sobre aquilo que escreveu (um pouco menos tendenciosa).

Sente que o seu email conta uma história interessante e transmite algum tipo de emoção?

Fornece informação útil mas incompleta, que faça uma ligação natural à sua oferta?

Tem um call-to-action específico e claro no final?

Escreveu parágrafos curtos de 2 ou 3 linhas? (facilita a leitura)

Posiciona-se como a autoridade no seu nicho de mercado?

Escreveu o seu email de forma pessoal, que crie uma relação com a sua audiência?

Os seus links funcionam?

Dica Final

Leia o seu email em voz alta.

Este truque ajuda a perceber se o seu email é interessante, se soa natural, e se cria uma ligação emocional com o leitor.

Com isto feito, basta clicar em “enviar”...

E ver as taxas de abertura e clique das suas newsletters aumentar exponencialmente!

Um abraço,

-Tiago "escreve como fala" Faria

About the Author Tiago

O Tiago ajuda empreendedores a criar negócios bem sucedidos, sustentáveis e gratificantes para si, para as suas famílias e para as suas comunidades. Depois de 8 anos a trabalhar na Google em Dublin, este blog é o resultado de anos de experimentação e aprendizagem nas áreas de criação de conteúdo, SEO, copywriting, publicidade e conversões online.

follow me on:

Leave a Comment: