5 Passos para Escolheres um Nicho de Mercado Lucrativo
Como Escolher um Nicho de Mercado Lucrativo

5 Passos para Escolher um Nicho De Mercado Lucrativo e Recheado de Compradores Compulsivos

Neste artigo vou partilhar contigo 5 passos para escolheres um nicho de mercado em Portugal que está recheado de compradores, e que está 100% alinhado contigo.

Tenho interagido com várias pessoas no meu grupo de Facebook que estão bloqueadas nesta fase de análise de “o que é que eu hei de escolher?”, “por onde é que devo começar?”

Ou, então, já começaram o seu próprio projeto ou  negócio online, mas ainda não definiram claramente o seu nicho de mercado e, como tal, estão com dificuldades em:

  1. 1
    Criar ofertas específicas;
  2. 2
    Criar conteúdo específico;
  3. 3
    Criar uma ligação forte e um rapport forte com o grupo de pessoas que querem ajudar.

Eu próprio também passei por isto.

É super comum quando começamos nestas andanças do online. As alternativas são milhares e é muito fácil ficares perdido nesta fase de análise.

Muitas vezes, até tens medo de escolher um mercado porque pensas que é uma solução permanente e vais ter de ficar sempre agarrado a isto.

Por exemplo, quando eu comecei, queria agradar a toda a gente e o meu objetivo era ajudar pequenas e médias empresas. 

Depois, passei para negócios locais, mas sem estar claramente definido. Agora, finalmente, estou a encontrar o meu nicho de mercado e estou a ter uma ligação mais forte com a minha audiência, estou a encontrar as melhores soluções para te ajudar a estares mais perto dos teus objetivos.

No fundo, estou a ajudar empreendedores e pessoas que têm o seu próprio negócio online ou que criaram o seu próprio projeto, ou que estão em fase de tentar criar o seu projeto enquanto têm um trabalho full-time. É neste tipo de pessoas que me estou a focar e a ajudar mais neste momento.

Antes de avançarmos, se preferires ver este artigo em formato vídeo ou ouvir em formato podcast, escolhe uma das opções abaixo:

Os Mitos Relacionados com Nichos de Mercado

A primeira coisa que eu quero que percebas é que não é preciso teres medo algum, isto não é uma decisão permanente. Podes sempre mudar de nicho, é uma coisa muito fácil de fazer se seguires os passos que eu vou partilhar.

É possível ir moldando e ajustando o teu nicho de mercado, mas o que interessa é encontrar uma audiência específica e começar (este é que é, na verdade, o grande segredo).

Outra coisa que eu te quero transmitir é que há uma mentira muito grande que se diz por aí que é: “segue a tua paixão que depois o dinheiro virá”.

Isto não é verdade, precisas de quatro coisas específicas para que isto funcione:

  • Tens de ter um gosto específico pela área, ou pelo menos uma grande curiosidade;
  • Tens de ter conhecimento dessa área e experiência;
  • Tem de haver um grupo de pessoas que esteja disposto a comprar para resolverem os seus problemas específicos sobre os quais tu vais criar conteúdo;
  • Tens de ter algo de valor para partilhar.

Se não houver uma conjugação destes fatores, vais ter dificuldade em encontrar um nicho rentável para ti e que te sustente durante muitos e longos anos.

Os 5 Passos Para Escolheres um Nicho de Mercado Rentável e Alinhado Contigo

Vamos, então, avançar para os 5 passos para decidires qual é que será o teu nicho de mercado – não é permanente, mas o nicho de mercado que tu vais tentar atacar - e decidires por onde começar.

Passo 1: Brainstorming

O primeiro passo é começares por criar uma lista e fazeres um brainstorming extensivo.

Sem te limitares, nem julgares qualquer que seja a tua resposta. O que interessa é pôr tudo cá para fora!

A primeira coisa que tens de refletir é sobre os desafios já ultrapassaste. Que problemas é que já resolveste na tua vida? Por exemplo, podes ter perdido 20 kg numa fase da tua vida. Algo que já tenhas ultrapassado e que saibas qual é a solução para resolver esse problema.

Depois, olha para a tua experiência de trabalho. Muita gente tem dez, quinze anos de experiência de trabalho e depois deita fora porque pensa que já não quer seguir aquilo e quer seguir um outro rumo qualquer na vida por conta própria. No entanto isso, na minha opinião, é um desperdício. 

Devemos aproveitar todos esses anos de experiência de trabalho para depois criar uma solução para quem está a trabalhar nessa área, ou criar uma solução que seja semelhante a essas competências que tu ganhaste, mas implementar noutra área.

Outra aspeto importante é pensar em todos os teus hobbies, no que gostas de fazer no teu tempo livre, nas tuas aptidões e gostos específicos que gostavas de ensinar a outras pessoas. Pensa nos tópicos que te fascinam, nos tópicos sobre os quais já leste 5 livros nos últimos meses ou nos últimos anos, naquilo que realmente tem despertado a tua atenção.

Pensa também nas competências que os teus amigos ou as pessoas que estão próximas de ti têm. Tu podes, por exemplo, não ter uma aptidão ou um gosto muito específico, mas imagina que tens um amigo que tem muito conhecimento de uma área, que já trabalhou muito nessa área e tem muito para partilhar. 

Essa pessoa pode ser, por exemplo, o produtor de conteúdo - marketing de conteúdo e conteúdo para o produto - se for um produto de informação digital, ou criar um produto físico. Podes fazer uma parceria com essa pessoa, 50/50, a pessoa recebe 50%, tu recebes outros 50%, e tu tratas de tudo relacionado com o marketing e a promoção.

Não tens de ser tu a fazer tudo, mas há sempre hipótese de começares a criar um negócio de diversas maneiras.

Este é o primeiro ponto, deitar tudo cá para fora, sem limites, sem julgar nada.

Passo 2: Especificidade

O passo número 2 é começar a ser mais específico, é a diferença entre um mercado grande e um nicho de mercado - e é aqui que tu queres começar a chegar.

Por exemplo, se no teu brainstorming incluíres “relações”, começa a pensar mais a fundo. Em vez de relações, pensa, por exemplo, em “casamentos”. Já é mais específico. 

Mas, se calhar, podes ir um passo mais além: escreve também algo como “evitar divórcios”, que já é uma área muito mais específica. Há muita gente que passa por este tipo de problema e que, muito provavelmente, estará disposta a pagar para obter uma solução.

Outro exemplo: ganhar dinheiro através do imobiliário. Talvez seja mais específico colocar um tópico como “investir em apartamentos”, se for uma coisa em que já tiveste experiência ou se tiveres gosto ou uma aptidão específica para isso.

Podes ainda pesquisar no Google pela palavra-chave geral do tópico em questão e ver as sugestões de pesquisa que aparecem. Se fores até ao fundo da página de resultados de pesquisa do Google, também vais encontrar pesquisas relacionadas. Copia e cola tudo o que te faça sentido e que seja relevante nas tuas notas.

Também podes pensar como é te podes especializar mais ainda. Pode ser através de um interesse teu, pode ser demografia (por exemplo: “eu ajudo mulheres com mais de 40 anos que querem perder peso”) ou pode ser uma indústria (ex: “faço Facebook Ads para dentistas”), ires-te especializando e, desta forma, arranjando um nicho de mercado mais específico.

Depois, não te preocupes com a concorrência. Ter concorrência até é uma coisa boa, significa que é um mercado onde há dinheiro e existem pessoas a comprar. Não olhes para a concorrência como “já existem muitos negócios neste nicho, se calhar, é melhor não ir por aí”.

Pelo contrário, é bom sinal haver concorrência e essa mesma concorrência até pode ser um potencial parceiro no futuro, por isso, não olhes com esse tipo de receios, não tens nada a perder.

Passo 3: Descoberta

O passo número 3 é partires à descoberta. Já tens uma lista muito grande do teu estudo, análise e brainstorming, agora está na altura de analisar o potencial de cada uma.

Uma excelente ideia é usar o Google Trends e começar a pôr em cada um dos tópicos que tu descobriste para ver qual é que tem sido o crescimento de interesse ao longo dos anos em termos de pesquisas no Google.

Também podes usar as Estatísticas do Público do Facebook para perceber que tipo de interesses existem já nesta rede social, e que tipo de interesse podes usar em anúncios. Podes pesquisar por blogs famosos, personalidades, ou marcas famosas.

Vais vendo o que é que no teu mercado faz sentido e que páginas têm um vasto número de pessoas a seguirem, e que poderás usar como no futuro como público-alvo dos teus anúncios.

Outra coisa que podes fazer e que é importante é ver dentro do Facebook que grupos é que existem sobre o teu nicho de mercado. O objetivo é ver se existem já grupos com milhares de pessoas, com muitas publicações diárias, ou se não existem de todo.

Podes ir vendo dessa maneira qual é o tipo de interesse que existe no tópico e descobrir se as pessoas estão muito engajadas e emocionalmente envolvidas com esse tópico ou não.

E, finalmente, podes também usar a Biblioteca de Anúncios do Facebook para veres se já existem anúncios dos teus concorrentes ou não. Se não existirem, quer dizer que ou é um mercado que não tem muitos compradores e, como tal, não te interessa.

Aqueles que tiverem anúncios, podes ver se eles já estão a correr há 2 meses ou mais. Se estiverem a correr anúncios há muito tempo, significa que esses anúncios estão a funcionar e que existem pessoas que estão nesse mercado a comprar: é exatamente esse o sinal que queres encontrar.

Passo 4: Pontuação

No passo número 4 vais dar uma pontuação específica a tudo o que analisaste nos passos anteriores.

 Vais dar 2 pontos se a resposta for “sim”, vais dar 1 ponto se a resposta for “talvez” e 0 pontos se a resposta for “não”. No final somas tudo e vês qual dos temas teve maior pontuação.

Eis as perguntas que deves responder:

  • Será que existe uma audiência para isto?
  • Será que existem grupos no Facebook com milhares de pessoas?
  • O Google Trends está a dizer-me que a audiência está a crescer ou não? Se as pessoas estão a pesquisar ativamente ou não?
  • Será que existem muitas páginas que eu posso fazer targeting no Facebook?
  • Será que os meus concorrentes estão a fazer anúncios ou não?
  • Será que eu tenho valor para partilhar?
  • Tenho experiência nesta área?
  • Tenho uma história de origem para partilhar que crie uma ligação emocional com as pessoas?
  • Será que sinto empatia com o meu público-alvo?
  • Será que me vejo a criar conteúdo durante 5 anos ou mais?

Portanto, é responder a todas a estas perguntas com base na análise que fizeste e, depois de somares a pontuação de cada ideia, vais chegar a uma conclusão.

Passo 5: Tomar Ação Imediata

Depois, o que tens de fazer é escolher, não vais mais ficar parado nesta paralisia da análise, vais começar a tomar a ação e testar o mercado. É muito importante começares a testar imediatamente e não ficares a pensar e a fazer perguntas em grupos de Facebook e a adiar constantemente a tua tomada de ação.

O que eu recomendo é, depois de teres escolhido o teu nicho de mercado, que cries uma peça de conteúdo. Pode ser um artigo de blog com 2500 palavras, podes criar um vídeo muito longo onde fales sobre o problema e sobre as soluções que tu criaste e sobre a tua história de origem. 

Ou, então, podes pedir a alguém para te entrevistar e fazer perguntas sobre a tua história de origem, como é que ultrapassaste os teus problemas, que erros é que cometeste para as pessoas não cometerem e, depois, como é que encontraste a solução. Desta maneira, crias uma entrevista que podes usar depois para o lead magnet.

Um lead magnet é um produto gratuito que vais oferecer em troca do contacto de e-mail da pessoa que está interessada no que tens para oferecer.

Desta forma, podes começar a aumentar a tua lista de e-mails rapidamente com o simples lead magnet que criaste, e veres se existe interesse ou não.

Se quiseres, podes mesmo investir 5 euros por dia ou menos em Facebook Ads. Pões esse lead magnet a correr e vês rapidamente se existe interesse. Vais aumentar a tua lista de e-mails e, ao mesmo tempo, vais começando a criar conteúdo específico sobre o tópico, quer seja de texto, vídeo ou áudio. 

Cria o teu canal de YouTube, cria o teu blog, cria um podcast específico, começa já a aumentar uma audiência e, ao mesmo tempo, vais começando já a pensar que infoproduto podes oferecer às pessoas que estão mais motivadas para resolverem o seu grande problema? 

Como tal, vais já começar a testar uma oferta, um produto específico para a tua audiência, e é desta maneira que vais provar rapidamente que escolheste um nicho de mercado que é rentável, que tu tens gosto, que te vês a criar muito conteúdo, e que tens experiência e competências nesta área.

E é assim que se escolhe um nicho de mercado recheado de pessoas que estão dispostas a comprar aquilo que tu vais oferecer.

Não te esqueças que não estás aqui para empurrar produtos para as pessoas. O grande foco do marketing digital tem de ser sempre “como é que eu posso servir este conjunto de pessoas da melhor maneira? Como é que eu posso ajudá-las a resolver os seus problemas?” e demonstrar que as consegues ajudar por antecipação, antes de pedires dinheiro em troca.

Só assim conseguirás crescer uma audiência de pessoas que gostam, confiam e já te conhecem bem e, como tal, depois vender vai ser muito supérfluo.

Um abraço,

Tiago "dispara, prepara, aponta" Faria

About the Author Tiago

O Tiago ajuda empreendedores a criar negócios bem sucedidos, sustentáveis e gratificantes para si, para as suas famílias e para as suas comunidades. Depois de 8 anos a trabalhar na Google em Dublin, este blog é o resultado de anos de experimentação e aprendizagem nas áreas de criação de conteúdo, SEO, copywriting, publicidade e conversões online.

follow me on:

Leave a Comment: