Gestão de Pessoas: Descubra a Única Maneira de Motivar Colaboradores
gestão de pessoas, gestão de recursos, gestão de pessoal, gerir pessoas, motivas pessoas, motivar trabalhadores

Gestão de Pessoas: Descubra a Única Maneira de Motivar Colaboradores

Vezes sem conta ouço histórias sobre tratamentos inenarráveis dados a colaboradores de empresas.

Inclusive empresas portuguesas de renome, onde se pensa que a gestão de pessoas e o departamento de recursos humanos é dos mais avançados.

A demasiados colaboradores são impostas condições que limitam completamente o potencial das pessoas, desmotivam, e fazem com que se crie um ambiente de ódio mútuo.

gestão de pessoas, gestão de recursos, gestão de pessoal, gerir pessoas, motivas pessoas, motivar trabalhadores

Ordens dadas sem qualquer tipo de explicação sobre o “porquê”, sem contexto sobre o motivo pelo qual essa tarefa é importante para a empresa…

A abordagem de querer tudo dos trabalhadores e não dar nada em troca…

O estabelecimento de um “manual do trabalhador ideal”, limitando a criatividade das pessoas…

O foco quase exclusivo nos pontos menos fortes dos trabalhadores, passando a vida a “julgar” e a desmotivar as pessoas…

E finalmente, o assumir que os trabalhadores “devem algo” de volta, quase como se se os líderes estivessem a fazer um favor às pessoas…

Os líderes dessas empresas não percebem que esta abordagem está completamente errada e produz o efeito oposto ao que desejam.

Nessas condições, os trabalhadores arrastam-se para o trabalho completamente sem desejo, sem motivação, sem criatividade, e sem energia.

Apenas pensam em cumprir as 8h por dia e esperar ansiosamente que chegue sexta-feira.

Chegam a casa, e sentem um vazio completo.

Sentem-se “prisioneiros” de um trabalho que odeiam e que não lhes traz nenhum sentimento de realização…

Uma vez que não fizeram uso dos seus pontos fortes, ou das aptidões que trouxeram para o mundo e que estão a reprimir durante anos e anos.

Apenas foram forçados a fazer coisas que não gostam e que não têm especial aptidão para.

Coisas que o seu chefe acha que são necessárias para a empresa, mas que na maior parte das vezes não correspondem à realidade…

Existe um caminho diferente.

Um caminho de preeminência, de criação de “artistas” e de liberdade criativa.

O Seth Godin no seu livro “Linchpin: Are You Indispensable?” chama a este tipo de trabalhadores de “Linchpin” (literalmente “cavilha de roda”).

Ou seja, pessoas que por usarem as suas capacidades únicas e a sua vocação no trabalho se tornam indispensáveis.

Por não estarem presas a “instruções”, ordens descontextualizadas, julgamentos, e outras limitações, tornam-se de tal maneira valiosas que começam a fazer a diferença…

E a levar a empresa a níveis antes impensáveis.

No seu livro, o Seth Godin fala mais na responsabilidade do trabalhador em se tornar num “linchpin”, mas na minha opinião os líderes das empresas têm uma responsabilidade acrescida neste campo.

Qual é então a única maneira de motivar os colaboradores da sua empresa?

Como criar um exército de “linchpins”?

De “Gestão de Pessoas” a “Valorização de Pessoas”

gestão de pessoas, gestão de recursos, gestão de pessoal, gerir pessoas, motivas pessoas, motivar trabalhadores, motivar colaboradores

O tópico mais falado neste blog é o da criação de valor.

Sigo a “estratégia de preeminência” (criada por Jay Abraham) à risca em todos os aspectos da minha vida pessoal e profissional.

Atingir a preeminência significa acrescentar uma quantidade tremenda de valor antes de pedir algo em troca…

Uma vez que o posiciona como um líder, um fiduciário, um conselheiro de confiança.

Torna-o na única solução viável para os problemas ou objetivos da pessoa em questão…

Fazendo com que essa pessoa esteja muito mais receptiva a fazer algo por si...

Quer seja comprar um produto ou serviço seu (no caso da relação empresa-cliente), quer seja ajudá-lo a atingir os seus objetivos (no caso da relação chefe-trabalhador).

Este é, caro leitor, O SEGREDO para o sucesso de qualquer iniciativa que envolva pessoas.

É extremamente importante interiorizar que não existe outro caminho.

Não pode olhar para um segmento de mercado e pensar “como posso fazer dinheiro destas pessoas”...

E do mesmo modo, não pode olhar para os trabalhadores da sua empresa e pensar “como é que os posso usar para fazer mais dinheiro”...

Deve antes pensar “como posso ajudar estas pessoas a atingir os seus objetivos”.

É uma mudança tremenda de pensamento. Pode até parecer contra-intuitiva de início…

Mas se de facto interiorizar a estratégia, e usá-la constantemente em todos os aspectos do seu negócio…

Verá que os resultados serão 10X superiores.

E porquê?

Porque fará com que os seus trabalhadores gostem e confiem em si.

Fará com que naturalmente sintam a necessidade de lhe dar valor de volta.

Fará com que tragam a sua melhor versão para o trabalho, libertem a sua criatividade, e resolvam problemas por si mesmos.

Como Motivar ​Trabalhadores

gestão de pessoas, gestão de recursos, gestão de pessoal, gerir pessoas, motivas pessoas, motivar trabalhadores

A primeira coisa a fazer ANTES de se contratar uma pessoa é conhecê-la a fundo.

Descobrir genuinamente quais são os seus objetivos, medos, ambições, gostos, aptidões e preferências pessoais.

Claro, explicar também o que é esperado dela em termos de performance…

Mas não ficar por aí.

O cenário ideal é encontrar um balanceamento entre os objetivos pessoais e de carreira do trabalhador, e os objetivos da sua empresa.

Acrescentar valor antes de pedir algo em troca.

Atenção: O salário aqui não conta.

O dinheiro é uma “commodity”, algo necessário para a sobrevivência das pessoas…

Que não é suficiente para manter as pessoas motivadas, felizes e a usar todo o seu potencial.

Se assim fosse, não existiriam por exemplo tantos profissionais de “investment banking” ou de empresas de consultoria desmotivados, desgastados e a precisar de reforma aos 30 anos.

Para verdadeiramente motivar os seus trabalhadores, terá que ajudá-los a chegar um passo à frente nos seus objetivos profissionais.

Agora o leitor poderá perguntar:

“Mas e se o objetivo dessa pessoa for trabalhar numa empresa maior, ou criar a sua própria empresa? Não estarei a perder um trabalhador potencialmente valioso?”

Completamente verdade.

No entanto, olhar por essa perspectiva não é a mais correta.

Pense comigo:

Se ajudar os seus trabalhadores a atingirem os seus objetivos, estes trabalharão o dobro pela sua empresa, utilizarão toda a sua criatividade e vocação, e trarão uma energia e motivação única todos os dias.

Mesmo que fiquem apenas 1 ou 2 anos, esse período de tempo fez a diferença na sua empresa

E provavelmente uma diferença muito maior do que um trabalhador que esteja na sua empresa há 5 ou 10 anos, completamente desmotivado e sem energia.

Veja o vídeo abaixo, onde o Gary Vee conversa pela primeira vez com um dos seus trabalhadores, e começa a "criar um linchpin":

Portanto, faça uso das aptidões dessa pessoa. Ajude-a a desenvolver-se ainda mais e a focar-se nos seus pontos mais fortes.

Se se focar apenas em tentar “moldar” essa pessoa de acordo com os seus ideais, ou em melhorar os seus pontos fracos, estará a perder tempo valioso para a sua empresa e para o trabalhador.

Aproveite a criatividade e unicidade de cada indivíduo.

Verá que criará um exército de “linchpins” que farão tudo por si e levarão a sua empresa a níveis de sucesso impensáveis.

Repita este processo em cada contratação que fizer, e depois de anos a trazer perspectivas e visões únicas para o seu negócio...

Terá criado em conjunto com todas essas pessoas (as que estão na sua empresa e as que deixaram marca) uma empresa única e sem igual.

Agora contraste isso com uma empresa apenas com a perspectiva e visão de uma pessoa, durante anos e anos…

O potencial é incomparável, certo?

Diga-me o que acha, deixe um comentário abaixo!

Bons recrutamentos,

- Tiago "linchpin" Faria

About the Author Tiago

O Tiago ajuda empreendedores a criar negócios bem sucedidos, sustentáveis e gratificantes para si, para as suas famílias e para as suas comunidades. Depois de 8 anos a trabalhar na Google em Dublin, este blog é o resultado de anos de experimentação e aprendizagem nas áreas de criação de conteúdo, SEO, copywriting, publicidade e conversões online.

follow me on:

Leave a Comment: